Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Evandro José Coelho do Amaral

Evandro José Coelho do Amaral, Licenciado em Administração Pública pelo INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS (CIS). Tel: +244 928 887 135 / +244 993 029 806 (Whatsapp)

Evandro José Coelho do Amaral, Licenciado em Administração Pública pelo INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS (CIS). Tel: +244 928 887 135 / +244 993 029 806 (Whatsapp)

Evandro José Coelho do Amaral

24
Set18

COMO É A VIDA DE MUITOS IMIGRANTES NO REINO UNIDO?


Evandro José Coelho do Amaral

COMO É A VIDA DE MUITOS IMIGRANTES NO REINO UNIDO?

HOW IS THE LIFE OF MANY IMMIGRANTS IN THE UNITED KINGDOM??

NewPaper nº 69/2018

 

Amaral, Evandro José Coelho do [1]

Clica aqui para ver na versão PDF 

Resumo

A vida de muitos imigrantes no Reino Unido, não é fácil. Algumas vezes são submetidos a humilhação e outras situações. O Reino Unido atrai muitos imigrantes, porque tem trabalho para todas as áreas, com ou sem inglês, com ou sem formação, com documento ou sem documento. Até falasse ficas desemprego se quiseres. Fora disso é a qualidade de vida e benefícios que esse país proporciona a população.

 

Palavras-chaves: Imigrante, Benefício e Reino Unido.

Abstract

The lives of many immigrants in the UK is not easy. Sometimes they are subjected to humiliation and other situations. The UK attracts many immigrants because it has work for all areas, with or without English, with or without training, with a document or without a document. I mean, you even get unemployed if you want. Apart from this is the quality of life and benefits that this country provides the population.

Keywords: Immigrant, Benefit and UK.

 

Introdução

"Todo mundo" deveria ser imigrante um dia

Vida de imigrante, para quem nunca foi, é só glamour, romantismo. Mas a realidade é bem diferente disso! O fato é que é um reaprender a caminhar, é sair da zona de conforto, sem ter onde/quem se apoiar. Se o açúcar acabou ou não tem grana, não tem vizinho ou amigo para pedir emprestado. Não tem cheque especial ou cartão de crédito a pagar fora da vista. Não tem "jeitinho". Se quer vida social, tem que conquistar, a duras penas. Isso sempre lidando com o preconceito e desconfiança dos nativos, que sempre o terão como um forasteiro (o que na verdade é). Ser imigrante te faz ser mais humilde, menos egocêntrico e mais centrado. É uma luta constante pela sobrevivência e permanência no espaço. É provar o tempo inteiro que você não faz parte do "bando" conhecido - o que às vezes se torna cansativo - e conquistar diariamente o seu espaço por si só, sem referências. E isso te torna mais forte, te mostra caminhos que antes você desconhecia, te faz se redescobrir, se reinventar. As relações às quais você está acostumado jamais serão as mesmas. Os lugares também não. Isso pode ser bom ou ruim, depende de como você enxerga. Fato é que imigrar é para os fortes (ou para quem se permite ser lapidado). Você vai deixar de estar presente fisicamente em comemorações, nascimentos, velórios, aniversários e tantos outros acontecimentos diários que perderá a conta. Vai sentir muita falta dos seus amigos e família e ter que vê-los através de uma tela de computador ou celular. Não tem cheiro, nem abraço. Mas vai ter novas relações, novas experiências, aprendizados e descobertas. Vai te libertar de uma mentalidade, por vezes, bairrista e provinciana. Eu, como uma amante da vida e das boas relações interpessoais, por não abrir mão delas, me entrego às experiências. Mas dizer que é fácil, seria hipocrisia da minha parte. Não, não é. E quem disse que seria? E isso é o que torna ainda mais gratificante o resultado dessa constante busca: a descoberta. Bom, para quem está disposto. E tem estrutura para aguentar. Quem não tem, sucumbe, retorna, desiste. Mas, se posso dar um conselho para um crescimento e amadurecimento pessoal é: seja imigrante pelo menos uma vez em sua vida. Você vai se surpreender!)[2].

  1. Pontos Positivos e negativos no Reino Unido

Pontos Positivos:

  • Muita oportunidade (em vários campos social). Muita ajuda que o Governo oferece aos cidadãos, dando muitos benefícios.
  • Não existe o preconceito (inveja, racismo, xenofobia ...), se existir é um número muito restrito.
  • Trabalho (para todas as áreas, com ou sem inglês, com ou sem formação, com documento ou sem documento). Comparando com outros países da Europa.
  • Escolas, hospitais e outros serviços são gratuitos.
  • Muitos parques de lazer (com excesso de arborização) ou muitos pontos turísticos gratuito.
  • As universidades são caras, mas o Governo ajuda a pagar e depois o cidadão paga o Governo.
  • Muitos cursos gratuitos a disposição da população.
  • Casas totalmente idênticas (mesmo tamanho e cor).
  • Segurança (andas em segurança, em qualquer hora do dia).
  • Transporte públicos (em abundância em prol do cidadão).
  • O Governo respeita, promove e faz a manutenção da vida. Dando valor a vida humana.
  • Aqui podes obter, produtos e serviços online, e tê-los em casa.
  • Aqui a lei é para todos (teve um Policial que estacionou o carro da Polícia, no passeio e outro Polícia que passava multou ele. E outro foi conduzir o carro da Polícia em alta velocidade, não estando em operação. Também foi multado).
  • A Polícia não fica interpelando os cidadãos, solicitando documento de identidade.

Pontos Negativos:

  • Custo de vida alta.
  • Custo das residências caras.
  • Muitos fluxos de imigrantes (sobretudo africanos, que envergam na criminalidade ou abusam dos benefícios do Governo, manchando o nome de África.
  • Quase a maior parte da população no Reino Unido, são imigrantes e a outra metade são nativos (os ingleses vão para outros países, como por exemplo: Austrália, África do Sul …).
  • É difícil estabelecer amizades com a população do Reino Unido.
  • Muitos imigrantes acabam de destruir este país.
  • O consumo exagerado da droga. (Os grandes vendedores, distribuidores, traficantes...) são os africanos. Eles acabam destruindo a vida de muitos imigrantes, estrangeiros e aos próprios ingleses. Por isso, muitos imigrantes sérios vêm cá, se dão bem. Porque muitos deste são dependentes químicos.
  • No sector administrativo, no preenchimento de formulários com seus detalhes. Vem um item de autoavaliação sobre a sua raça ou etnia (que a chamamos preconceituoso e racista).
  • Clima (não é estável, com mudanças constantes).
  • A evolução é alta (quer do lado do bem e do mal). Por exemplo: podes obter um serviço de uma prostituição e paga-la online ou a cash e vem em sua casa.
  1. Como é a vida de muitos imigrantes no Reino Unido?

Abaixo iremos trazer alguns pontos:

  • Difícil, depende da sua situação (imigratório, nível do inglês, financeira e outras) de cada um. Muitos imigrantes são ilegais, por isso, são aproveitados e tidos como escravos.
  • Fora da família, muitos deles veem de forma ilegal, depois não conseguem voltar para casa. Apenas matam a saudades numa tela de telefone.
  • Consumo de droga ou de cigarros. Segundo algumas pesquisas de campo, efectuado para alguns imigrantes residentes em Londres, dizem muitos que passaram a ser dependentes químicos quando chegaram nesta terra. Eles apelam devidos os estresses, ausência da família, o trabalho, o clima … então leva-los nessa dependência química. E que dificulta eles economizar dinheiro ou alcançar seus objectivos, metas e pretensões.
  • Trabalho, muitos submetem a trabalhos de difícil escalão (por vezes com nível de escolaridade alta), que provavelmente não faria no seu país de origem.

Conclusão

Em suma, percebemos que no Reino Unido, a existência de mais imigrantes. Porque no começo de conversa, a primeira pergunta é a seguinte: “where are you from” (que é uma pergunta bastante comum no Reino Unido). Devido a existência de muitas raças e nacionalidade de todo mundo.

 

[1] Graduado no curso de Administração Pública, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS), evandro.amaral2015@hotmail.com;

[2] Autor desconhecido. Texto retirado numa publicação do Facebook em 2018.

23
Set18

COMO ACABAR COM A DELINQUÊNCIA, FOME, DESEMPREGO … EM ANGOLA?


Evandro José Coelho do Amaral

COMO ACABAR COM A DELINQUÊNCIA, FOME, DESEMPREGO … EM ANGOLA?

HOW TO END WITH THE DELINQUENCY, HUNGER, UNEMPLOYMENT ... IN ANGOLA?

NewPaper nº 68/2018

 

Amaral, Evandro José Coelho do [1]

Clica aqui para ver na versão PDF 

Resumo

O problema de delinquência, fome, desemprego e outras situações sociais, é observado em todos os países. A diferença são os níveis ou taxas (altas e baixas ou numa escala de 1 á 5). No caso de Angola, as taxas têm crescido muito e de forma descontrolada.

Palavras-chaves: Delinquência, Fome, Desemprego, Taxa e Angola.


Abstract

The problem of delinquency, hunger, unemployment and other social situations is observed in all countries. The difference is the levels or rates (high and low or on a scale of 1 to 5). In the case of Angola, the rates have grown a lot and in an uncontrolled way.

Keywords: Delinquency, Hunger, Unemployment, Tax and Angola.

Introdução

Enquanto criança aprendemos que África é um continente bastante rico e belo. No tempo dos nossos bisavôs ou avós, muitos afirmaram ter vivido em um país desenvolvimento. Os nossos pais cresceram ouvindo que vivem em um país em via de desenvolvimento ou do terceiro mundo, e este facto que está a ocorrer com a gente e esperamos que os nossos filhos, netos e bisnetos … não possam ouvir que vivem em um país ou continente do terceiro mundo, porque na escola são ensinados que o continente onde vivem é rico e belo.

E agora, perguntamos o que está a ser feito para mudar esse quadro? Ou o que fazer? Quais os primeiros passos a ser tomados? Quais as soluções para rever esses quadros? Para as perguntas acima, a resposta imediata para alguns poderá ser “nada está a ser efeito”. Porque não veem resultados positivos, cada vez mais as taxas (desemprego, natalidade, mortalidade, delinquência, desnutrição, pobreza … e outras), tem aumentado consideravelmente.

 

Figure 1. Imagem de Reflexão 1

97a73222-c701-4855-9e57-ea43b373a5e7.jpg

Fonte: Facebook (2018).

 

Figure 2. Imagem de Reflexão 2

f2241177-1e7f-4e7a-bfb7-ca5088d86275.jpg

Fonte: Facebook (2018).

Figure 3. Imagem de Reflexão 3

fome.jpg

Google (2018).

  1. Como acabar com a delinquência, fome, desemprego … em Angola?

Abaixo iremos trazer algumas sugestões/propostas:

  • Investir na educação e na sua qualidade, ao invés de investir no sector militar;
  • Melhorar o ambiente de negócio e legislação dos investimentos privado em Angola. A fim de atrair investimento nacional e estrangeiro, e com isso, contribuirá para a diminuição da taxa desemprego, taxa, desemprego, fome … E também ajudará na produção e consumo interno. Por exemplo, teve países que durante um tempo deram isenção de impostos para atrair mais investimento para aumentar do emprego.
  • Parques Urbanos: a população angolana, tem poucos locais recreativos de lazer. Os parques urbanos, cria um sentimento prazeroso da vida. Por exemplo, quando é cortado o fornecimento da corrente eléctrica, muitos moradores poderiam estar a divertir-se nestes parques, mas isso não sucede, com isso, levam muitos jovens a praticar actos ilícitos e a envergarem no alcoolismo, drogas e delinquências.
  • Bolsa Família: consiste na ajuda financeira às famílias pobres. Para o combate da fome e da pobreza;
  • Centro de Ajuda Académica: ajuda, pesquisa, investigação…
  • Casa para os menos favorecidos: construir residência para cidadãos menos beneficiados ou com uma renda (salário) baixo.
  • Centro de Proteção Social: Para realização de serviços, programas e projetos de prevenção de risco e assistência básica para pessoas em situação de risco ou vulnerabilidade social. O objetivo desse serviço é promover a melhoria da qualidade de vida da população, com ações focadas no atendimento das necessidades básicas;
  • Cidadão menor de 18 anos: os pais dos cidadãos menores devem ter um subsídio mensal.
  • Subsídio de Desemprego: os desempregados deste bairro devem ter um subsídio mensal e acompanhado com algumas formações profissionais.
  • Serviços Comunitários: será para disciplinar os moradores, quando cometer uma irregularidade, o seu castigo será fazer serviços comunitários (limpeza nas ruas ou em algumas instituições e outros serviços);
  • Eliminar o consumo e a produção de drogas e de bebidas alcoólicas. Em Angola, possui mais fábricas de cervejas (por exemplo, ao invés de fabricas de leite de sumo …). A venda, o consumo de cigarro e droga, deve ser proibido e com uma pena de morte. Porque destrói a sociedade.
  • Melhorar os serviços administrativos ou serviços essências para vida da população (saúde, educação, transporte, energia e águas, segurança … e outros). Porque em Angola, possui problemas estruturais, ou seja, em todos os sectores.  Assim, cria dificuldades para o melhoramento dos outros sectores. Na falha ou o não funcionamento pleno de um sector prejudica outros sectores. A falta de colaboração e cooperação ministerial.

Conclusão

Em suma, percebemos que em África possuí mais africanos, do que estrangeiros. Comparando com alguns mais países como por exemplo: E.U.A, Reino Unido … e outros. Onde a maior parte são estrangeiros ou cidadãos nacionalizados (poucos são patrióticos).

E em África, a população é maioritariamente jovem. Comparado com outros continentes. E é, um dos continentes com a maior taxa de natalidade.

Deveríamos aproveitar este facto acima apresentado. Para investir mais aos nacionais e para reverter esse facto.

Queremos apelar aos empreendedores, empresários e investidores angolanos, que pretendem ou possuem negócios no estrangeiro que pensem antes de faze-lo. Porque tendo empresas no estrangeiro, estariam a contribuir: i) Para o desenvolvimento económico desse país; ii) Ajudam a baixar a taxa desemprego, fome, delinquência … daquele país; iii) E contribuem para as altas taxas de desemprego, fome, delinquência … de Angola, e prejudicando os seus concidadão.

“MELHORAR O QUE ESTÁ BEM E CORRIGIR O QUE ESTÁ MAL”.

 

[1] Graduado no curso de Administração Pública, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS), evandro.amaral2015@hotmail.com;

13
Set18

PORQUÊ QUE ÁFRICA É POBRE E A EUROPA RICA?


Evandro José Coelho do Amaral

PORQUÊ QUE ÁFRICA É POBRE E A EUROPA RICA?

WHY IS AFRICA POOR AND RICH EUROPE?

NewPaper nº 67/2018

 

Amaral, Evandro José Coelho do [1]

Clica aqui para ver na versão PDF 

Resumo

Neste artigo começamos com uma pergunta controversa para alguns, sem uma compreensão ou uma resposta imediata. Porque é um assunto que deixa muitos africanos (povo), sem ter um rumo, perpectiva para seu continente. Por essa natureza a emigração de muitos com destino a Europa.

Palavras-chaves: África, Europa e Desenvolvimento.

Abstract

In this article we begin with a controversial question for some without an understanding or an immediate answer. Because it is a subject that leaves many Africans (people), without having a direction, perpectiva for its continent. By this nature the emmigration of many to Europe.

Keywords: Europe and Development

 

Introdução

Enquanto criança aprendemos que África é um continente bastante rico e belo. No tempo dos nossos bisavôs ou avós, muitos afirmaram ter vivido em um país desenvolvimento. Os nossos pais cresceram ouvindo que vivem em um país em via de desenvolvimento ou do terceiro mundo, e este facto que está a ocorrer com a gente e esperamos que os nossos filhos, netos e bisnetos … não possam ouvir que vivem em um país ou continente do terceiro mundo, porque na escola são ensinados que o continente onde vivem é rico e belo.

Trago algumas reflexões:

  • Mais de 60 mil emigrantes todos os anos chegam na Europa. Muitos vindos da África, devidos os vários problemas sociais existentes.
  • Em África, a população é maioritariamente jovem. Comparado com outros continentes. E é, um dos continentes com a maior taxa de natalidade.
  • Em África possuí mais africanos (negros), em relação africanos (mestiços ou brancos) ou estrangeiros (mestiços ou brancos). No contexto geral, por exemplo E.U.A e o Brasil [a maioria é de raça negra]. A supremacia africana (ou negra), brevemente poderá reinar o mundo;
  • Os negros (ou os países africanos), estão nos primeiros números da lista negativa (de pobreza, desnutrição, fome, mortalidade, corrupção, lavagem de dinheiro …).
  • Se está comprovado histórica e cientificamente que os negros são dotados das mesmas habilidades que os brancos, por quê que não conseguem desenvolver África?

Lembrando que são perguntas de difícil e sem uma resposta imediata ou per vezes a sua resposta é NTS (NÃO TEM SOLUÇÃO). Tudo faremos para dar respostas as perguntas abaixo:

A resposta provável, podem resumir-se em: falta de vontade política, herança colonial, ingerência estrangeira, o orgulho e ganancia dos líderes africanos. E muitos africanos pensam que os ocidentes são instituições filantrópicas ou de caridades.

 

Figure 1. Imagens de Reflexão

57585e2e-06d1-4a25-a5b5-8de9dd954ff2.jpg

 Fonte: Denny_OW (Autor Desconhecido).

  1. Por quê que muitos africanos não conseguem ser criativos?

R: Ocorre, devidos os muitos problemas sociais que o país apresenta que os impede de ser criativos. Para além deste factor acima mencionada. O ocidente diz para o africano que “Tudo já foi inventado”. Para desincentivar sobretudo o africano em não ser criativo. Porque em África, acreditamos que tem muito para ser criado e com invenções específica para África. Com isso, cria assim, dependência do ocidente (tecnológica, económica, cultural, política, jurídica e Cinematográfica).

  1. Porquê que África é pobre e a Europa rica?

Faço a mesma pergunta com acréscimo de algumas palavras: “Porquê que África é pobre (não é desenvolvida) e a Europa rica (é desenvolvida)?

Para quer dizer que África é um continente rico e belo, mas, quando falamos de África, a primeira coisa que vem em nossa mente é destruição, ruínas, doenças, epidemias, fome…

Comparando com muitos países da Europa, com ou sem recursos naturais. Mas conseguem ter um desenvolvimento nos seus países. O que os assegura são os recursos humanos.

São se compreende, mais podemos acrescentar os seguintes elementos: falta de vontade política, mentalidade, cultura (tradição, hábitos…), educação aplicada, política implementada, conflitos internos, ingerências estrangeira … e outros.

Os africanos valorizam mais as moedas estrangeiras (sobretudo o Dólar e o Euro), desvalorizando a sua própria moeda. Isto faz com que, o europeu e americano, quando pretende enganar os africanos, com ajudas internacionais ou empréstimos internacionais (Banco Mundial), apenas imprimir mais moeda imprensa e trás para África que ocasiona dependências e dívidas públicas para África.

Segundo as palavras do Presidente da Rússia (Vladmir Putin), a África é mil vezes rica que a Europa, apenas o suficiente para que os presidentes africanos criem a moeda própria, uma moeda geral que lhe dou a minha palavra de que a Europa imigrará para a África. Isso, dá a conhecer como o Banco Africano e a União Africana (UA) são instituições fracas.

Tem uma corrente que diz: “Deus Criou o Branco e Diabo criou o negro”. A interpretação que podemos ter não é pelo facto, que na sua maioria o Branco optar em fazer o bem e ter comportamentos recomendado ou igualitário de Deus, enquanto o negro optar em comportamento maus equiparados do Diabo?

 

Conclusão

Em suma, notamos que existe sim, uma grande influência do ocidente [do branco], para África. Aproveita as fragilidades, orgulho e ganância de alguns líderes africanos, para puder criar essa dependência. Conforme dizem, "a melhor maneira de esconder algo de um negro [africano] é colocá-lo dentro de um livro ". Algumas culturas africanas têm sido hostilizadas pelos ocidentais, como forma para dependência cultural, económica, social e tecnológica.

A previsão de diferença entre África e Europa é de 50 a 80 anos. Mas nem com isso, pode-se cair em desespero, porque o caso de Dubai foi construído aproximadamente 10 anos e em condições menos favorável ao ser humano “Deserto” (diziam que não tinha condições para ser considerado um espaço vital).

Afirma-se poderá acontecer o fim do mundo e que muitos africanos, poderão não ver desenvolvimento de África e se calhar nem os seus netos. Esperemos bem que não, que até 2030 este quadro seja invertido. Apesar dos insultos e abusos que muitos africanos encaram, não é assunto que coloca cabisbaixo, porque muitos deles conseguem vencer este medo e aprendem encarar de forma normal.

Por fim, por evidências em África, os povos eram muito unidos, até a chegada dos colonizadores, mas o grande culpado da implementação do racismo em África é o homem branco, que incentivou este sistema discriminatório, para inferiorizar o negro, partindo do adagie, que tudo feito pelo branco é bom ou de boa qualidade, desprezando os negros, os brancos também incitaram o racismo do negro para o negro.

O que admira-nos é que muitos africanos sabem das pretensões, objectivos … do ocidente. A pergunta que não se cala é o seguinte: porque que os líderes africanos caem sempre na casca de banana deixada pelo ocidente?

 

[1] Graduado no curso de Administração Pública, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS), evandro.amaral2015@hotmail.com;

09
Set18

HOME OFFICE EM ANGOLA


Evandro José Coelho do Amaral

HOME OFFICE EM ANGOLA

HOME OFFICE IN ANGOLA

NewPaper nº 66/2018

 

Amaral, Evandro José Coelho do [1]

Clica aqui para ver na versão PDF 

Resumo

Neste artigo procuramos falar sobre Home office no contexto angolano. Será que já é possível falamos de trabalho em casa em Angola? Será que Angola possui elementos (ferramentas, instituições, sectores …) que irão permitir para que seja possível a realização do Home office em Angola.

Palavras-chaves: Home, office e Angola.

Abstract

In this article we try to talk about Home office in Angolan context. Can we talk about working at home in Angola? Does Angola have elements (tools, institutions, sectors ...) that will allow the realization of the Home Office in Angola.

Keywords: Home, office and Angola.

Introdução

O Home office hoje é um dos grandes temas quando o assunto é trabalho do futuro.

Trabalho em casa, o apesar de esta ser a tradução literal do termo, ele define de forma genérica o trabalho que é realizado em espaço alternativo ao escritório da empresa. Este local pode ser – ou não – o escritório em casa. Uma pessoa pode trabalhar “home office” em cafés, hotéis, aeroportos, táxis, parques…ou em casa.

Mas é o melhor lugar do mundo para trabalhar, apesar dos desafios, quem consegue administrar seu tempo e produzir com qualidade no home office acaba trabalhando melhor e aproveitando muito mais a vida. Com o trabalho remoto evitam-se as várias horas e o enorme stress causados pelo trânsito no trajeto entre casa e trabalho. O tempo que o colaborador ganha escapando dos congestionamentos pode ser utilizado para praticar esporte, acompanhar um filho no médico, relaxar, ou até mesmo adiantar as tarefas para garantir tempo livre em outro momento. Com a redução do stress no trânsito e a possibilidade de controlar a qualidade da própria alimentação, quem sai ganhando é a saúde do colaborador. Além disso, trabalhar em home office aumenta a motivação e reduz interrupções de colegas e reuniões desnecessárias, aumentando a produtividade. Bom para o colaborador, melhor ainda para a empresa que o emprega[2].

  1. Home Office em Angola

Abaixo iremos trazer elementos que tornam impossível a realização do Home Office em Angola:

  • Internet em Angola: ainda tem alguns problemas na cobertura a nível nacional e na velocidade da mesma. E, segundo os dados (INE, 2016, p. 58), mais de 7.803.810 de indivíduos possuem telefones, 2.119.946 de indivíduos utilizam a internet e 2.060.989 de indivíduos têm computador[3].
  • Energia e Águas em Angola: Actualmente apenas cerca de 30% da população de Angola tem acesso à eletricidade. A maioria da população, não tem acesso à eletricidade.[4]
  • Correios ou empresas de entregas: é um sector muito importante para o Home Office.
  • Família alargada: muitos agregados em casa, que poderá dificultar no trabalho em casa.
  • Falta de vários serviços: ausência de vários serviços, dificultam na realização do home office.

Conclusão

Em Angola, possui problemas estruturais, ou seja, em todos os sectores. Assim, cria dificuldades para o melhoramento dos outros sectores. Na falha ou o não funcionamento pleno de um sector prejudica outros sectores.

Falta de colaboração e cooperação ministerial.

 

[1] Graduado no curso de Administração Pública, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS), evandro.amaral2015@hotmail.com;

[2]https://revistapegn.globo.com/Noticias/noticia/2014/08/7-coisas-que-todo-mundo-precisa-saber-sobre-home-office.html

[3] INE. (2016). Recenseamento Geral da População e Habitação: Resultados Definitivos. Luanda: INE.

[4] MINEA. (2015). Avaliação Rápida e Análise de lacunas Angola. Luanda: Ministério da Energia e Águas. 

08
Set18

UNIVERSIDADES DO MUNDO


Evandro José Coelho do Amaral

UNIVERSIDADES DO MUNDO

UNIVERSITIES OF THE WORLD

NewPaper nº 65/2018

 

Amaral, Evandro José Coelho do [1]

Clica aqui para ver na versão PDF 

Resumo

Este artigo tem como objectivo apelar as universidades do mundo, sobre o seu verdadeiro foco, porque nos dias de hoje não são vistos. Actualmente apreciamos as universidades cujo fim único é obtenção de receitas (lucros) e não na transmissão de conhecimento, investigação, formação de quadros para o desenvolvimento sustentável do país.

Palavras-chaves: Universidade, Objectivo e Mundo.

Abstract

This article aims to appeal to the universities of the world, about their true focus, because these days are not seen. At present we appreciate universities whose sole purpose is to obtain revenues (profits) and not in the transmission of knowledge, research, training of staff for sustainable development  country.

Keywords: University, Objective and World.

Introdução

Segundo o Dicionário Electrónico Houaiss da Língua Portuguesa 2.0a – Abril 2007, conceitualiza:

  • Universidade: instituição de ensino e pesquisa constituída por um conjunto de faculdades e escolas destinadas a promover a formação profissional e científica de pessoal de nível superior, e a realizar pesquisa teórica e prática nas principais áreas do saber humanístico, tecnológico e artístico e a divulgação de seus resultados à comunidade científica mais ampla;
  • Faculdade: instituição de ensino superior (isolada ou integrante de uma universidade); cada uma das diversas utilizações, atividades ou subdivisões da alma, que receberam denominações e caracterizações heterogêneas na história da filosofia;

Após observamos os conceitos acima, pudemos ver muitas universidades, têm esquecido o seu verdadeiro conceito. O que observamos é negócio, e uma parceria com os Governos dos seus respectivos países, para se manterem no mercado e com a outra ajuda do regime capitalista, que está inserida em vários países. Por exemplo:

  • Obrigando os cidadãos em possuírem faculdade concluída ou documento universitário (lembrando que um país não vive ou desenvolve apenas de quadros universitários, mas também de quadros com formações técnica e especializações);
  • Alguns governos permitem muitas universidades privadas (mas, sem um controlo da qualidade), onde cria a desigualdade social;
  • Em alguns Estados desenvolvidos o Governo paga a universidade e depois o cidadão paga de volta quando estiver a trabalhar (porquê não optar em universidade públicas ou gratuitas?);
  • Inexistência de universidades públicas;
  • Os Governos ajudam ou participam nestes actos para benefícios próprios. Por exemplo, os donos, acionista, professores … de algumas universidades são membros do Governo, por essa razão criam regras, leis ao seu favor (sendo arbítrio e jogador). Lembrando que este facto vária de país para país.
  • Dão mais oportunidade aos endinheirados, o rico cada vez mais rico e o pobre cada vez pobre e sem oportunidade.

Conclusão

Concluímos este artigo com a seguinte reflexão “porquê que no passado os filósofos transmitiam os seus conhecimentos de forma gratuita e nos dias actuais pagamos?”. Isso só mostra-nos que rumo estamos a tomar, não para o conhecimento e sim para o enriquecimento, lucros, negócios … e a taxa desigualdade social cada vez aumentando. Porquê não optar nas universidades gratuitas ou públicas?

Frases de reflexão: “A educação é a arma mais poderosa que tu podes usar para mudar o mundo”(Nelson Mandela).

 

[1] Graduado no curso de Administração Pública, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS), evandro.amaral2015@hotmail.com;

03
Set18

EUROPA E ÁFRICA: VANTAGENS E DESVANTAGENS


Evandro José Coelho do Amaral

EUROPA E ÁFRICA: VANTAGENS E DESVANTAGENS

EUROPE AND AFRICA: ADVANTAGES AND DISADVANTAGES

NewPaper nº 63/2018

 

Amaral, Evandro José Coelho do [1]

Clica aqui para ver na versão PDF 

 

Resumo

Neste artigo pretende-se abordar as vantagens e desvantagens da Europa e África. Isto com base as nossas pesquisas bibliográficas, pesquisa de campo e questionário (experiências de pessoas que viveram nestes dois continentes). O objectivo é ajudar as pessoas que pretendem imigrar para um dos países desses continentes (Europa e África), saibam alguma coisa e como funciona a mesma.

Palavras-chaves: Europa, África, Vantagens e Desvantagens.

 

Abstract

This article aims to address the advantages and disadvantages of Europe and Africa. This is based on our bibliographical research, field research and questionnaire (experiences of people living on these two continents). The goal is to help people who want to immigrate to one of these continents (Europe and Africa), know something and how it works.

Keywords: Europe, Africa, Advantages and Disadvantages.

 

Introdução

Segundo o Dicionário Electrónico Houaiss da Língua Portuguesa 2.0a – Abril 2007, conceitualiza:

  • África: ato de grande coragem ou de habilidade; proeza, façanha; enorme dificuldade, objetivo difícil de ser alcançado;
  • Migrante: que ou o que migra;
  • Imigrante: que ou pessoa que imigra ou imigrou; que ou quem se estabeleceu em país estrangeiro;
  • Emigrante: que ou o que emigra; que ou quem sai de sua pátria para viver em outro país;
  • Vantagem: posição ou condição de superioridade ou adiantamento de algo ou alguém com relação a outro (s) ou a si mesmo em momento anterior; fator ou circunstância que beneficia ou privilegia seu possuidor; ganho, privilégio; o benefício que resulta de alguma ação ou situação; ganho, proveito;
  • Desvantagem: falta de vantagem; inferioridade em qualquer assunto ou competência; prejuízo;
  • Europa: era uma personagem da mitologia grega, filha de Fênix, a qual foi raptada por Zeus, que assumiu a forma de um touro, levando-a para Creta e uniu-se a ela. Dessa união nasceram Minos, Sarpédon e Radamante, que foram os primeiros reis de Creta. A palavra “Europa” (europos) significa sombrio; obscuro e designa ¨o poente; o ocidente¨. A partir do século VI a.C. passou a ter um significado geográfico, que caiu em desuso da Idade Média[2].

 

  1. Vantagens e Desvantagens de África

Abaixo será trazido vantagens e desvantagens de África (lembrando que vária de país para país):

 

1.1. Vantagens de África

Eis a vantagens de África:

  • Maravilhosa flora (cidades, belezas e cenários naturais);
  • Localização geográfica;
  • Clima extraordinário para a condição de vida humana, vegetal e animal;
  • Continente rico, abençoado [em alguns casos amaldiçoado];
  • Oportunidades, continente virgem para novos: desafios, negócios …
  • Regalias ou mordomias no trabalho são os muitos benefícios que alguns países africanos oferecem (por exemplo: casa, carro, assistência médica e medicamentosa para si e para sua família …);
  • Construção de um imóvel do seu jeito;
  • Alguns impostos não funcionam em África;
  • Continente com uma das melhores educações, cultura, hábitos e costumes.
  • População jovem activa e alegre;
  • Alimentação pura, não ou pouco industrializado (mas a pergunta que inquieta, é o seguinte: se têm uma alimentação mais natural, porquê tanta doença? Será por falta de alimento? E porquê que não são tão saudáveis comparando com os europeus?).

 

1.2. Desvantagens de África

Eis a desvantagens de África:

  • Incidência de doenças virais;
  • Preconceito, racismo, xenofobia, regionalismo … e outros preconceitos internos;
  • Excesso de corrupção, Burocracia e nepotismo;
  • Péssimos na prestação de serviços (sem qualidade nas escolas, universidades, hospitais …);
  • Taxa de desemprego, delinquência, natalidade, mortalidade … alta;
  • Crenças tradicionais e culturais … que dificultam no desenvolvimento pessoal e social.
  • Ingerência estrangeira;
  • Instabilidade política, económica, social e cultural;
  • Atraso tecnológico ou em desenvolvimento;
  • Sem políticas, económicas e social para o desenvolvimento;
  • Perca dos valores morais e culturais. Devido a globalização;
  • Custos de vida em alguns países africanos são muito caro;
  • Contrabando ou tráfico de crianças, órgão, drogas, combustíveis …

 

  1. Vantagens e Desvantagens da Europa

Abaixo será trazido vantagens e desvantagens da Europa (lembrando que vária de país para país):

 

2.1. Vantagens da Europa

Eis a vantagens da Europa:

  • A diferença social é mínima (igualdade social: Europa é ser igual a todos e ter direito igual à saúde, alimentação, transporte públicoe educação);
  • Cidadão do mundo (conheces outros países, novas amizades, culturas, hábitos…);
  • Mobilidade para viajar para outros países da Europa em poucas horas;
  • Mais segurança;
  • Qualidade de vida, com custo de vida baixa (isto vária de país para país);
  • Óptimo continente para negócios, estudos, turismo … Com boas políticas atractivas;
  • Reconhecimento do seu trabalho;
  • Muitos locais para diversão (museus, parques…);
  • Capacidade de pagamento a parcela ou em prestação;
  • Qualidade dos serviços (escola, universidade, correios, hospitais …);
  • Espaços verdes ou zonas verdes;
  • Pouca burocracia, xenofobia, racismo, preconceito, inveja …
  • Continente industrializado e estável.

 

2.2. Desvantagens da Europa

Eis a desvantagens da Europa:

  • Lei trabalhista, sem regalias ou mordomias no trabalho;
  • Dificuldade de integração (alguns países são bem fechados para pessoas de fora);
  • Consumo exagerado de álcool e droga;
  • Sem tempo para família (depende de país para país);
  • Obsessão pelo trabalho;
  • Poucos acreditam em Deus ou vão a Igreja (as igrejas acabam ser monumentos ou museus);
  • Mulheres pedem direitos iguais (em alguns casos, acabam criar destruturação social);
  • Em alguns países europeu não têm uma boa alimentação;
  • Renda ou casas em alguns países são muito caras.

 

Conclusão

Chegamos a conclusão, os aspectos apresentados sobre vantagens e desvantagens da Europa e África, vária de país para país dos respectivos continentes. E lembrando que existe ainda outros pontos que não foram mencionados.

 

[1] Graduado no curso de Administração Pública, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS), evandro.amaral2015@hotmail.com; 

 

[2] https://www.dicionarioinformal.com.br/europa/

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Compre produtos e Ganhe dinheiro na FM WORLD

https://shop-uk.fmworld.com/partner/9193299

Links

  •  
  • Poemas

    Revistas

    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D