Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Evandro José Coelho do Amaral

Evandro José Coelho do Amaral, Licenciado em Administração Pública pelo INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS (CIS). Tel: +244 928 887 135 / +244 993 029 806 (Whatsapp)

Evandro José Coelho do Amaral, Licenciado em Administração Pública pelo INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS (CIS). Tel: +244 928 887 135 / +244 993 029 806 (Whatsapp)

Evandro José Coelho do Amaral

26
Dez18

EMPREENDEDORISMO EM ANGOLA


Evandro José Coelho do Amaral

EMPREENDEDORISMO EM ANGOLA

ENTREPRENEURSHIP IN ANGOLA

NewPaper nº 77/2018

 

Amaral, Evandro José Coelho do [1]

Clica aqui para ver na versão PDF 

Resumo

Com a crise económica e financeira devido a queda do petróleo no mercado Internacional. O Estado angolano viu a necessidade de apostar fortemente na diversificação da economia, isto é, estimular o investimento directo estrangeiro e angolano em Angola.

 

Palavras-chaves: Empreendedor, Angola e Empreendedorismo.

Abstract

With the economic and financial crisis due to the fall of the oil in the International market. The Angolan state saw the need to invest heavily in the diversification of the economy, that is, to stimulate foreign and Angolan direct investment in Angola.

Keywords: Entrepreneur, Angola and Entrepreneurship.

Introdução

Empreendedorismo significa empreender, resolver um problema ou situação complicada. É um termo muito usado no âmbito empresarial e muitas vezes está relacionado com a criação de empresas ou produtos novos[2].

Angola possui ainda alguns problemas sociais identificados em Angola: Burocracia, Corrupção, Pobreza e fome, Influências / Gasosa / Saldo, Cabritismo, Bajulação/Limpa bota, Inexistência ou Défice de Serviços básicos, Imprevistos, Racismo, Questões Espirituais, Ética Profissional, Impontualidade…

Devemos ter espírito de fé e de optimismo numa terra rodeado de pessimismo (Evandro Amaral, 2018).  

Outro ponto fundamental é da banca angolana, não é forte porque segundo o Joseph Schumpeter, dizia que o empreendedor apenas bastava ter a ideia, onde referia-se principalmente na inovação tecnologia. A banca e outras instituições públicas e privado investir nessa ideia. Caso de Angola, vemos tanta ideia boa, mas devido a corrupção e orgulho, infelizmente não são realizadas essas ideias.

Perguntas e respostas sobre Empreendedorismo em Angola:

  1. Será que para ser empresário ou empreendedor deve ser ensinado?

R: Não é ensinado. Ser empreendedor nasce com a gente, na escola, faculdade ou em formações vai dar-nos mais valências. Se fosse ensinado muitos angolanos seriam empresários ou empreendedores, vejamos os muitos licenciados em gestão (muitos são desempregados), um outro exemplo é das zungueiras ou dos ambulantes são comerciantes com baixo nível académico e são os empreendedores fortes (aplicam teorias que o licenciado não aplicam);

  1. Será que o Estado angolano quer empreendedores ou empresários? Porquê a operação resgate?

R: Numa visão de um micro empreendedor a resposta é não. Porque hoje, se ele pretende criar um pequeno negócio terá que ter companhia e correr da mão da polícia e da burocracia existente. Acreditasse mais para médias empresas.

  1. O que se deve fazer para fomentar o empreendedorismo?

R: Acreditamos que não é colocar uma disciplina de empreendedorismo ou fomentar palestras e formações. Deve-se criar politicas públicas para fomentar o empreendedorismo e as condições técnicas, administrativas, social, financeira, cultural e económicas. Devemos ver qual é o nosso potencial absoluto e explora-lo.

Conclusão

Concluímos que o empreendedorismo é um sector muito importante para um país, porque ajuda no desenvolvimento sustentável de qualquer país fomentando empregos e o pagamento dos atributos ao Estado.

 

[1] Graduado no curso de Administração Pública, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS), evandro.amaral2015@hotmail.com;

[2]https://www.significados.com.br/empreendedorismo/

26
Dez18

LUANDA ONDE EU VIVO


Evandro José Coelho do Amaral

LUANDA ONDE EU VIVO

LUANDA WHERE I LIVE

NewPaper nº 76/2018

 

Amaral, Evandro José Coelho do [1]

Clica aqui para ver na versão PDF 

Resumo

Este artigo é resultado de um diálogo com a Senhora Domingas Pedro sobre os problemas sociais em Angola – Luanda, que refletem muito na vida da população em geral. Essas patologias sociais alteram os comportamentos do dia a dia de qualquer pessoa.

 

Palavras-chaves: Problemas Socias, Jovem e Luanda.

Abstract

This article is the result of a dialogue with Mrs. Domingas Pedro on the social problems in Angola - Luanda, which reflect a lot in the life of the population in general. These social pathologies alter the daily behaviors of any person.

Keywords: Social Problems, Youth and Luanda.

Introdução

Quando falamos de África, a primeira coisa que vem em nossa mente é destruição, ruínas, doenças, epidemias, fome… 

É comum vermos na sociedade angolana, afirmação que alguns jovens estão frustrados, não tem oportunidades, não querem estudar, não procuram ou não têm emprego, são dependentes químicos, envergaram à criminalidade…

Alguns dos problemas sociais identificados em Angola: Burocracia, Corrupção, Pobreza e fome, Influências / Gasosa / Saldo, Cabritismo, Bajulação/Limpa bota, Inexistência ou Défice de Serviços básicos, Imprevistos, Racismo, Questões Espirituais, Ética Profissional, Impontualidade…

Devemos ter espírito de fé e de optimismo numa terra rodeado de pessimismo (Evandro Amaral, 2018).  

Esses problemas sociais apresentados implicam directa e indirecta na vida da população, a saber:

  • Stress no dia a dia;
  • Sem motivação da vida (quer em casa e no trabalho). Desmotivado com as politicas pública do país;
  • Esquecimento precoce;
  • Frustração: quando é impedido de alcançar um determinado objectivo. Por exemplo: pretendia ser Embaixador e tornar-se professor, 80% da chance de não desempenhar um bom trabalho;
  • Fica sem perspetiva de vida. O país inserido determina muito nos nossos objectivos, quando é instável;
  • Fica sem saber qual é o objectivo da vida?
  • Não é feliz no dia a dia, em casa, na família, entre amigos e no trabalho;
  • Faz muitos estudos comparativos, devido a aldeia global para imigrar em outro país;
  • Há falta de ocupação, por vezes, acaba ser levador de fardos dos outros. Carrega, tem e pensa a todo tempo de problemas;
  • Problemas pessoais na realidade angolana (têm muitos compromissos morais (sobretudo financeiro), por vezes são obrigados a ajudarem financeiramente: a sua mãe, sogras, filhos, netos e outros), essas ajudas financeiras dá-se em funerais e casamentos.

Conclusão

Concluímos que o certo é a gente ir para o campo filosófico no silêncio fazer as seguintes perguntas e depois respondê-las:

  • Qual é o objectivo da vida? R: é ser feliz, a riqueza e outros são os complementos;
  • O que estou a fazer na terra? R: para desfrutar tudo de bom que nos oferece;
  • O que é a felicidade? R: é amar um ao outro como a ti mesmo e estar com alguém que amas;
  • Como ser feliz? R: não perder tempo com coisas inúteis.

Espero que esse artigo possa ajudar a Senhora Domingas Pedro. Seja feliz e faça alguém feliz.

 

[1] Graduado no curso de Administração Pública, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS), evandro.amaral2015@hotmail.com;

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

EVANDRO JOSÉ COELHO DO AMARAL

https://chat.whatsapp.com/GAxSez0YTWbJpuJnfPQ9lU

Calendário

Dezembro 2018

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Mensagens

Links

  •  
  • Poemas

    Revistas

    O Autarca numa análise Administartiva do Estado

    https://chat.whatsapp.com/GAxSez0YTWbJpuJnfPQ9lU

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D

    O Autarca numa análise Administartiva do Estado

    https://chat.whatsapp.com/GAxSez0YTWbJpuJnfPQ9lU