Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Evandro José Coelho do Amaral

Evandro José Coelho do Amaral, Licenciado em Administração Pública pelo INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS (CIS).

Evandro José Coelho do Amaral, Licenciado em Administração Pública pelo INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS (CIS).

Evandro José Coelho do Amaral

18
Mar18

CORREIOS DE ANGOLA


Evandro José Coelho do Amaral

CORREIOS DE ANGOLA

ANGOLA POST OFFICES

NewPaper nº 23/2018

Amaral, Evandro José Coelho do [1]

Clica aqui para ver na versão PDF

Resumo

O intuito desta pesquisa, foi para saber como andam os correios de Angola, que até apresenta data continua a não ter funcionamento pleno comparado com os outros países. Sendo que é um trabalho que corpora outros ministérios. Em Angola, possui problemas estruturais, ou seja, na falha ou o não funcionamento pleno de um sector prejudica outros sectores.

Palavras-chaves: Correios, ENCTA e Angola.

 

Abstract

The purpose of this research was to know how the postal services of Angola, which until date is still not having full operation compared to other countries. Being that it is a work that incorporates other ministries. In Angola, it has structural problems, that is, in the failure or the complete failure of one sector to harm other sectors.

Keywords: Post office, ENCTA and Angola.

 

Introdução

O correio é um sistema de comunicação que envolve o envio de documentos (cartas, facturas, propaganda, produtos) e encomendas entre um remetente e um destinatário, que podem estar numa mesma cidade ou em lugares muito distantes entre si.

 

Em Angola ainda temos alguns problemas que estão a ser superados pelo Governo de Angola, foi elaborado planos, objectivos e estratégias, onde as Tecnologia de Informação e Comunicação, conforme referido neste trabalho esta ingente em varias áreas de serviço dos dias de hoje. Para os Correios de Angola foram definidas seis (6) áreas de intervenção correspondendo a igual número de planos, nomeadamente:

 

Plano de Recursos Humano, Plano Comercial e Marketing, Plano Financeiro, Plano de Tecnologias de Informação e Comunicação, Plano de Serviços Financeiros Postais e Plano de Recuperação da Rede Postal.

 

Segundo Andrade (2014, p. 2), Presidente do Conselho de Administração da Empresa Nacional de Correios e Telégrafos de Angola – EP, afirma que:

 

O Correios de Angola iniciou, há algum tempo, um processo de reestruturação com o objectivo de modernizar o seu funcionamento e se desenvolver. Neste processo almeja se tornar um provedor de serviços postais focalizado no mercado, na recuperação da sua da rede postal, na sua popularidade e confiabilidade junto ao cidadão.

 

As dificuldades estruturais que se devem, principalmente pelos anos de conflito no País, ocasionaram uma “Mentalidade não Postal” nos Correios, que se traduzem nas receitas oriundas de actividades não postais (cerca de 50% de seu total de receitas anuais), no sentido inverso de outros exemplos de correios no mundo.

 

A Republica de Angola, como país soberano, foi admitida no seio da União Postal Universal em 3 de Março de 1977. Na qualidade de Membro da UPU, Participou dos Congressos do Rio de Janeiro, Hamburg Washington Seoul, Beijing, Bucareste, Geneve e Doha, respectivamente, em 1979, 1984, 1989, 1994, 1999, 2004, 2008 e 2012.

 

A PCA Aponta a Situação Actual da Empresa Nacional de Correios e Telégrafos de Angola (Encta) – Pontos de Relevância: 

  • Estruturas Físicas em más condições ou inadequadas aos Serviços Postais;
  • Inexistência ou inadequação dos Processos;
  • Baixa disponibilidade de equipamentos e recursos para actividades de logística (ex.: veículos, centros de distribuição, equipamentos, pessoal);
  • Pouca estrutura para gestão financeira (ex.: equipamentos de TIC’s, sistemas, pessoal qualificado);
  • Baixa capacidade de atendimento aos Clientes, reprimindo a expansão do negócio postal;
  • Inexistência de Planos de Carreiras abrangente, ocasionando letargia no quadro de funcionários;
  • Baixa qualidade no nível de informatização da empresa (meios físicos e sistemas informáticos), dificultando sobremaneira a sua gestão;
  • Baixa qualidade na Formação de Pessoal;
  • Carência na Gestão Corporativa, dificultando o estabelecimento e cumprimento de metas;
  • Orçamento inadequado para sua manutenção e crescimento.

Diante do exposto, e dada a urgência em transformar a Encta em uma empresa geradora de ganhos sociais e financeiros, autónoma e sustentável, urge a aprovação e execução de um conjunto de acções que possam vir a reestabelecer rapidamente esta importante empresa pública, e este instrumento é o Plano Director dos Serviços Postais, (Idem, pp.3-6).

 

Os serviços de correios, em Luanda quase que não possuía o Código de Endereçamento Postal, o conhecido CEP. Os carteiros faziam a entrega de correspondências apenas com base em referências e com a ajuda dos vizinhos. Assim sendo, a falta desses serviços, desclassifica Luanda ter zonas urbanas, isto com base os elementos epígrafe. Esperemos que possam melhorar estes serviços com maior brevidade, afim de contribuir para o desenvolvimento sustentável de Angola. 

  1. Correios de Angola vão criar código postal até 2017

Empresa pretende investir Kz 31,8 mil milhões até 2017, aumentando as estações postais de 53 para 200.

 

Angola vai elaborar um código postal nacional para acabar com a “tarefa heróica” dos carteiros que entregam correio ao domicílio apenas com base em referências, disse a administradora da empresa pública de correios do país.

 

De acordo com a presidente do Conselho de Administração dos Correios de Angola, Maria Luísa Andrade, o novo Código de Endereçamento Postal (CEP), que não existe no país, inclui-se nos trinta e três projectos para remodelar aquele serviço e a própria empresa até 2017.

 

“Esta ferramenta [CEP] vai ajudar os nossos carteiros, que são uns heróis. Fazem a entrega [postal, ao domicílio] por referências, de algumas instituições que estejam perto. Além de auxiliar os nossos carteiros, irá beneficiar outras instituições”, disse Maria Luísa Andrade.

 

A inexistência de código postal em Angola torna virtualmente impossível a entrega ao domicílio de encomendas postais internacionais.

 

“O que as pessoas fazem é deixarem-nos o terminal telefónico e quando a encomenda chega [à central postal] nós ligamos”, reconheceu a administradora dos Correios de Angola.

 

A situação actual enfrenta ainda o problema de centenas de ruas que ainda hoje são conhecidas por diferentes toponímias, relativas ao período antes e pós-colonial português.

 

Além de facilitar a recepção das encomendas internacionais, a introdução do CEP, de acordo com Maria Luísa Andrade, permitirá o “tratamento mecanizado” na expedição, garantindo “maior rapidez e fiabilidade” no processo, aumentando a “credibilidade” da empresa.

 

O Plano Director de Recuperação e Rentabilização dos Correios de Angola, apresentado em Luanda, representa um investimento público superior a Kz 31,8 mil milhões até 2017, nomeadamente elevando de 53 para 200 o total de estações postais no país.

 

O objetivo passa por tornar o setor postal público angolano “autossustentável”, contrariamente à dependência da empresa, em 95 por cento, de transferências do Orçamento Geral do Estado.

 

A introdução de serviços financeiros na rede de balcões dos correios – para a qual já foi dada autorização do Banco Nacional de Angola -, a disponibilização do serviço de encomendas postais, o ingresso no mercado das comunicações electrónicas, são prioridades definidas no âmbito deste plano de ação para o setor, assim como a fidelização e reconquista de clientes no sector público e privado, (Rede Angola, 2014).

 

Conclusão

Com as melhorias que estão a ser feitas, afim que muitas empresas privadas e estatais em aumentarem a sua produtividade. Com isso, satisfazer as necessidades e serviços com qualidade para os cidadãos angolanos. Por exemplo: o bilhete de identidade, carta de condução, passaporte, factura de água, gás e energia, telefone, cartão multicaixa e outros. Poderiam ser feitos pelos correios, que faria chegar nas residências dos moradores as suas correspondências. 

 

Em Angola, possui problemas estruturais, ou seja, em todos os sectores.  Assim, cria dificuldades para o melhoramento dos outros sectores. Na falha ou o não funcionamento pleno de um sector prejudica outros sectores.

 

Falta de colaboração e cooperação ministerial.

Referências Bibliográficas

Andrade, M. L. (2014). Situação Actual da Encta: Empresa Nacional de Correios e Telégrafos de Angola – EP. Luanda. Acesso em 27 de Abril de 2017, disponível em www.mtti.gov.ao/download.aspx?id=1257&tipo=publicacao

Rede Angola. (2014). Correios vão criar código postal até 2017. Luanda: Rede Angola. Acesso em 27 de Fevereiro de 2018, disponível em http://m.redeangola.info/correios-vao-criar-codigo-postal-ate-2017/

 

[1] Graduado no Curso de Administração Pública, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS), evandro.amaral2015@hotmail.com; 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Compre produtos e Ganhe dinheiro na FM WORLD

https://shop-uk.fmworld.com/partner/9193299

Links

  •  
  • Poemas

    Revistas

    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D