Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Evandro José Coelho do Amaral

Evandro José Coelho do Amaral, Licenciado em Administração Pública pelo INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS (CIS).

Evandro José Coelho do Amaral, Licenciado em Administração Pública pelo INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS (CIS).

Evandro José Coelho do Amaral

25
Mar18

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O CONTINENTE AFRICANO


Evandro José Coelho do Amaral

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O CONTINENTE AFRICANO

QUESTIONS AND ANSWERS ON THE AFRICAN CONTINENT

NewPaper nº 33/2018

Amaral, Evandro José Coelho do [1]

Clica aqui para ver na versão PDF

Resumo

O intuito deste artigo, foi para responder perguntas relacionadas ao continente africano, sem respostas imediatas. Mas no decorrer deste artigo procuramos chegar entorno das respostas.

Palavras-chaves: Pergunta, Resposta e África.

 

Abstract

The purpose of this article was to answer questions related to the African continent, without immediate answers. But in the course of this article we try to get around the answers.

Keywords: Question, Answer and Africa.

 

Introdução

Estas perguntas, surgi na sequência das várias pesquisas realizadas, a saber:

 

Lembrando que são perguntas de difícil e sem uma resposta imediata ou per vezes a sua resposta é NTS (NÃO TEM SOLUÇÃO). Tudo faremos para dar respostas as perguntas abaixo.

 

As respostas são interligadas, com as demais perguntas, procuramos o máximo, fazê-lo sem repetições de respostas.

 

Algumas respostas obtivemos com base alguns debates abertos, com grandes intelectuais africanos para dar respostas e soluções para o continente africano, o chamado:  o berço da humanidade. 

 

  1. Perguntas e Respostas do Continente Africano

Abaixo iremos trazer as perguntas e respostas do continente africano:

  1. Se está comprovado histórica e cientificamente que os negros são dotados das mesmas e provavelmente de melhores habilidades que os brancos, por quê que não conseguem desenvolver África?

R: Existe vários factores que estão na base do não desenvolvimento em África:

  • Devido o processo da escravatura (onde fazia segregação racial), muitos negros até hoje sentem-se ou inferiorizam-se, com isso, dá aos brancos a superioridade.
  • A igreja (principalmente a igreja Católica), também contribuiu para o não desenvolvimento de África. Porque o colono, andava com a igreja Católica, onde influenciaram negativamente os africanos em serem submissão ao colono. E quase não falavam da palavra de Deus. Conforme Jomo Kenyatta, primeiro presidente eleito do Quénia, tendo declarado que, “quando os missionários [brancos] chegaram, os africanos tinham a terra e os missionários tinham a Bíblia. Eles nos ensinaram a rezar de olhos fechados… quando nós os abrirmos, eles tinham a terra e nós tínhamos a Bíblia”[2].
  • Em quanto a Europa, América, crescia economicamente ou desenvolvia, a África estava a ser explorado. Neste intervalo de 1400 – 1950, aconteceu:  expansão mercantilística; a revolução industrial; as duas grandes guerras; o comércio de escravos; a guerra fria; o colonialismo.
  • O africano bebe muito conhecimento. Por essa razão é que não consegue gerir bem o seu continente. Está bêbado de conhecimentos, (João Tchimbandi, 2018).
  • Porque o africano não quer desenvolver África. A previsão de diferença entre África e Europa é de 50 à 80 anos. Mas nem com isso, pode-se cair em desespero, porque o caso de Dubai foi construído aproximadamente 10 anos e em condições menos favorável ao ser humano “Deserto” (diziam que não tinha condições para ser considerado um espaço vital).
  1. Por quê a África independente parece pior que a África colonizada?

R: Porque depois da independência os africanos apostaram nos seguintes elementos:

  • Neocolonialismo: passaram a ser orgulhosos, gananciosos e a passaram a colonizar-se. Com isso, contribuíram para o atraso ou o não desenvolvimento de África.
  • Não apostaram na produção nacional, onde existe mais importação do ocidente, em vez de importação regional.
  • Muitos líderes africanos são energúmenos.
  • Os africanos valorizam mais as moedas estrangeiras (sobretudo o Dólar e o Euro), desvalorizando a sua própria moeda. Isto faz com que, o europeu e americano, quando pretende enganar os africanos, com ajudas internacionais ou empréstimos internacionais (Banco Mundial), apenas imprimir mais moeda imprensa e trás para África que ocasiona dependências e dividas públicas para África.
  • Segundo as palavras do Presidente da Rússia (Vladmir Putin), a África é mil vezes rica que a Europa, apenas o suficiente para que os presidentes africanos criem a moeda própria, uma moeda geral que lhe dou a minha palavra de que a Europa imigrará para a África. Isso, dá a conhecer como o Banco Africano e a União Africana (UA) são instituições fracas.
  • Confirmamos as palavras do Presidente cessante dos Estados Unidos da América, Barack Obama, afirmou que o problema de África é que: “em África não existe instituições fortes, mas o que existe são pessoas fortes”. Com as instituições fortes irá se acabar com a corrupção e a impunidade, porque muitas vezes: i) leis não existem; ii) leis para alguns; iii) leis frágeis e iv) leis não são cumpridas. E a não separação dos poderes (Jurídico, Político e Economico).
  1. Alguns países onde existe ou existia forte presença dos brancos é que demonstram melhores resultados, reforça a ideia institucional que muitos países africanos ignoram, pois, os brancos sempre implementaram instituições propícias para o crescimento e desenvolvimento económicos. Por quê muitos países africanos não implementam ou ignoram?

R: Não implementam propositadamente, para poder governar sem intervenção da população. Alguns regimes em África são autoritários. Muitos líderes africanos são energúmenos. Em África, o africano prejudica o outro africano (não quer ver o bem ao seu concidadão, ou seja, não tem o amor ao próximo). Enquanto que o branco, faz o inverso, usa políticas de inclusão social para o desenvolvimento do seu país.

  1. Mas, só cabe à África e aos africanos, desenvolver a África. Por quê que não desenvolveu até a presente data? Se os negros são dotados das mesmas e provavelmente de melhores habilidades que os brancos.

R: Falta de vontade política, herança colonial, ingerência estrangeira, o orgulho e ganancia dos lideres africanos.

  1. Quando falamos de África, a primeira coisa que vem em nossa mente é: destruição, ruínas, doenças, epidemias, fome, problemas socias (falta de energia, falta de saneamento básico, falta de moradia, falta de água, falta de infraestrutura, etc.), problemas económica, culturais e político (líderes africanos alteraram a constituição em seu favor de modo que eles podem ser presidentes vivos-vitalícios). Se os negros são dotados das mesmas e provavelmente de melhores habilidades que os brancos, por quê que não conseguem resolver ou solucionar os seus problemas?

R: É pelos seguintes motivos:

  • Conforme dizem, “a melhor maneira de esconder algo de um negro [africano] é colocá-lo dentro de um livro " Porque nos livros encontra-se, soluções e exemplos de outros países sobre os variados problemas socias. Mas se é colocado um livro e dinheiro, alguns africanos escolherá o dinheiro, isto é o que ocorre.
  • Alguns líderes africanos, querem ser presidentes vivo-vitalício, porque quando saírem perdem regalias, subsídios e imunidades. É por essa razão, alguns deles procuram permanecer do poder, porque o seu fim poderá ser na cadeia ou em secções de tribunais (para responder sobre crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e outros).
  1. Usando o tema do livro do professor João Milano “Cooperação sem desenvolvimento”, diz-se um país desenvolve com a cooperação internacional, por quê que o ocidente consegui tirar vantagem ou atingir o desenvolvimento e África não consegue?

R: São pelas seguintes razões:

  • Conflito geracional: os indivíduos que lutaram na independência prevalecem no poder.
  • Conflito: étnicos, religiosos, tribais. Os países desenvolvidos são os causadores desses conflitos para poder usufruir dos recursos naturais desses países.
  • Nível de dependência: tecnológica, financeira, política, jurídica, cultural e económica.
  • Persistência do Dualismo-Económica: sector primário (onde a maior parte da população esta neste sector; com isso, temos: baixo nível de escolaridade, tecnológica).
  • Baixo nível de capital humano (todos atributos que um ser humano possui: educação, saúde, habitação e segurança).
  • Auto taxa de desigualdade económica, (Antonio Muembanza, 2017).
  1. Será por falta de quadros nacionais? No caso específico de Angola, tem enviado angolanos no exterior desde 1975, onde estudam nas melhores universidades. Uma outra hipóteses, será a fuga ou permanência destes quadros nacionais no exterior? Numa outra hipótese a falta de políticas favorável para estes quadros nacionais. No caso de Cuba, na véspera da revolução cubana, perderam muitos quadros que imigram para Miam (E.U.A), ficaram com poucos quadros, mas conseguiram atingir um desenvolvimento que levar a exportar recursos humanos para o mundo, mas África não consegue, por quê?

R: Em alguns países africanos, especificamente em Angola:

  • “O ENSINO EM ANGOLA É PROPOSITADO”, a desordem ajuda uma classe ter privilégio. Isso ocorre para muitos países africanos.
  • Muitos países africanos, são ricos em recursos naturais. Por exemplo, têm tanta madeira, mas ainda tem escolas, sem carteiras, como é possível?
  • Muitas crianças, ficam a fora do ensino. Não somos contra, em que os alunos são ensinados debaixo de uma arvore, pior seria eles ficarem fora do ensino.
  • O Brasil por exemplo, está a ensinar língua africana (o Kimbundo), mas Angola, nem com essa humilhação, toma alguma iniciativa.
  • Falta de financiamento, por parte dos Estados africanos para área de investigação científica.
  • É recomendado por pesquisadores e economistas internacionais que apelam, países em via desenvolvimento, a fatia do Orçamento Geral de Estado (OGE), na educação deve ser de 20%, onde não ocorre em alguns países africanos (caso de Angola), procura privilegiar o sector da defesa atingindo maior percentagem.

 

Segundo Adão Pedro (2018), parece que África já está na quarta transição: egoísmo exacerbado, o lutar incansavelmente para o Betão, o dinheiro vivo, a luxúria doentia…. Até quando África para todos?

 

A educação é um desafio ou uma responsabilidade de todos os africanos. 

  1. Algum tempo o ocidente, acusava os líderes africanos de corruptos, mas eles não admitiam. Hoje os discursos dos chefes de Estados é acabar com a corrupção, em outras palavras é eles admitirem que foram e são corruptos, e por quê a corrupção? Por quê que não são humanitários e patriotas? Por quê que são os únicos a serem julgados em tribunais internacionais?

R: Devido a soberba dos líderes africanos. E por serem energúmeno.

 

Em outras palavras, estão a admitir agora que foram corruptos e “estão a tentar acabar com esse mal”.

 

Conflitos internos: centenas de tribos historicamente inimigas dividindo os mesmos territórios e em constantes guerras e conflitos.

 

Conflito geracional: os indivíduos que lutaram na independência prevalecem no poder.

 

No discurso do Presidente dos Estados Unidos da América (E.U.A), Donald Trump, dizia que se um país, a criança vê o jogador de herói, logo a criança será jogador; ou ainda se a criança vê o bombeiro de herói, logo a criança será bombeiro; Já nos países africanos, as crianças vê o político, corrupto, bajulador, bandido de herói, logo procurará sê-lo (o político, corrupto, bajulador, bandido).

  1. Algumas ajudas externas provenientes do ocidente, para ajudar África como: fardo (roupas, mosquiteiros, brinquedos usados e outros artigos), quando chega em África, os africanos acabam vendendo entre si, isso ocorre por quê?

R: Ocorre, pelas necessidades serem maior que a oferta. Onde aparecem muitos oportunista e corruptos para tirar vantagem aos menos favorecidos.

 

Também, uma outra hipótese, devidos muitos problemas socias em África e o neocolonialismo.

  1. Por quê ocorre o neocolonialismo (africano contra o africano), prejudicando entre si?

R: Herança colonial. Devido o processo de colonização e escravatura que ocorreu no continente africano.

 

Os africanos participaram directamente e indirectamente na escravatura; Os africanos também escravizaram, e vendiam os seus conterrâneos africanos, muito antes da chegada dos europeus.

  1. Como prova que pode-se desenvolver África em pouco tempo. O caso do Dubai foi construído provavelmente em 10 anos e em condições menos favorável ao homem “deserto”, sendo África um continente com maior recurso e não o faz por quê?

R: Os principais motivos da miséria em África subsaariana são:

  • Investimentos errados: a África possui muitas riquezas naturais, mas os lucros provenientes da exploração são investidos de forma errada. Como exemplo a Nigéria e Angola, a 10º maior produtora de petróleo do mundo, que investiu pesadamente em industrias que nunca chegaram a produzir, mas não deu a atenção necessária a agricultura (importa a maior parte dos alimentos) e a educação;
  • Corrupção: os governos mais corruptos do mundo estão lá;
  • Conflitos internos: centenas de tribos historicamente inimigas dividindo os mesmos territórios e em constantes guerras e conflitos;
  • Atraso histórico: mesmo antes dos europeus chegarem, as nações de maneira geral, já eram muito pobres e com um estagio de desenvolvimento quase que tribal;
  • Exploração europeia: atrapalharam o que já era difícil, (Autor desconhecido).
  1. Culpam o ocidente pelo atraso do desenvolvimento em África. Mas, quando o estrangeiro da arma para matar o seu concidadão ou destruir o seu país, quem é o grande culpado?

R: É obvio que o “grande culpado” será o africano. Mas já não estamos na época de culpar os estrangeiros (ou colonos), do fraco desenvolvimento em África.

 

Voltamos a dar o exemplo de Dubai em 10 anos desenvolveu o seu país em condições menos favorável.

 

As independências em África começaram em 1950, a Inglaterra, a França e a Itália foram, dos primeiros países a conceder a independência às suas colónias africanas.

 

Já vão 68 anos depois de independências, não conseguem desenvolver o seu país ou continente, culpado é o ocidente?

  1. Alguns países do Estado islâmico, também criam situações menos favorável (terrorismo, atentados, destruições…) para o continente europeu e americano, mas nem com isso derruba esses continentes, por quê?

R: Esses países tem instituições fortes. E há estabilidade política, económica, social e cultural.

 

Em África (especificamente em Angola), possui problemas estruturais, ou seja, em todos os sectores.  Assim, cria dificuldades para o melhoramento dos outros sectores. Na falha ou o não funcionamento pleno de um sector prejudica outros sectores. E este fenómeno não ocorre nesses países do ocidente.

 

Devidos as suas pesquisas cientificas constantes, e espiões em alguns países. Então, conseguem ter algumas previsões de possíveis ataques e previnem-se.

  1. Se os europeus fossem maus, no acto da descolonização não seria pacífica (criaram condições para a independência de suas colonias) e deixariam das melhores maquinarias da altura, veículos e outras ferramentas em funcionamento que posteriormente os autóctones destruíram. Depois da saída dos colonizadores, os colonizados entram em guerra, por quê?

R: No caso de Angola:

Todavia, o colono português, antes de retirar-se de Angola, criou condições para a independência de Angola, o   chamado “Acordo de Alvor” entre os três movimentos de libertação Nacional (MPLA, FNLA e UNITA), dando assim, origem, ao movimento de transição para a Independência de Angola, mas que não resultou por três das seguintes causas:

  • A guerra fria entre E.U.A e URSS (aconselhamento e influência das antigas potências, sobre os lideres destes movimentos);
  • Até 1974 – não havia nenhum país africano democrático, (o poder era hereditário), pelo facto Angola, não podia ser uma excepção;
  • Desconfiança entre os lideres dos três movimentos de libertação de Angola.

 

15. Brinca-se porventura, fazerem um teste em que houvesse uma troca de Governo, que os africanos governassem um país da Europa e os europeus um país de África. Estima-se que os africanos iriam destruir aquele país da Europa e os europeus dariam um desenvolvimento em esse país de África, por quê?

R: É evidente, buscando o exemplo colonial, conseguimos claramente ver os resultados, que outrora havia, é por essa razão afirma-se que a África independente parece pior que a África colonizada.

 

Acompanhamos agora os resultados da África independente, com fraco desenvolvimento equiparado da era colonial.

Então podemos responder essa pergunta com o: sim!

  1. Tem uma corrente que diz: “Deus Criou o Branco e Diabo criou o negro”. A interpretação que podemos ter não é pelo facto, que na sua maioria o Branco optar em fazer o bem e ter comportamentos recomendado ou igualitário de Deus, enquanto que o negro optar em comportamento maus equiparados do Diabo?

R: “10 O ladrão (diabo) vem somente para roubar, matar e destruir; eu (Jesus) vim para que tenham vida e a tenham em abundância.” (João 10:10). 

 

No versículo de João 10:10, conseguimos confirmar que muitos lideres africanos (são energúmeno), porque optam em: corrupção, destruição de África (fome, doenças, pobre, epidemias, etc.), matar o cidadão, só sabem roubar dinheiro e levar para o exterior do país, muitas crianças morrem por culpas dos ministros e governadores que só têm olhos no dinheiro. E depois vão em algumas igrejas [não verdadeiras], para buscar protecção e a mascara religiosa.

 

Como os líderes africanos dizem frequentar Igrejas [não verdadeiras], conseguiria dormir, se quando falamos de África, a primeira coisa que vem em nossa mente é: destruição, ruínas, doenças, epidemias, fome, problemas socias (falta de energia, falta de saneamento básico, falta de moradia, falta de água, falta de infraestrutura, entre outras), problemas económicos, culturais e políticos, sabendo que tem muitos dos seus cidadãos, vivem em essas condições e não fazem nada, por quê? 

 

Por quê que não fazem nada para desenvolver o continente africano? Sendo que os africanos são maioritariamente jovem e cristão. E a riqueza potencial de África é de longe superior que a de todos outros continentes.

 

Então podemos responder essa pergunta no sentido figurado, com o: sim!

  1. Se desenvolver África depende do africano, por quê que se espera tanto do ocidente?

R: Devido os factores abaixo. E muitos africano pensam que os ocidentes são instituições filantrópicas ou de caridades.

 

A grande maioria desses países é subdesenvolvida devido a factores históricos decorrentes da colonização europeia que ao longo de séculos explorou efectivamente tais países.

  • Factores históricos: decorrentes da colonização europeia que ao longo de séculos explorou efectivamente tais países, passado de autoritarismo político.
  • Factores naturais e insegurança: desastres naturais, climas ou relevos extremos, doenças, guerra, genocídio, crime e outros.
  • Factores sócio-culturais: reduzida instrução, discriminação social relativa ao género ou à raça, exclusão social, crescimento muito rápido da população.
  • Factores político-jurídicos e institucionais: corrupção, inexistência ou mau funcionamento de um sistema democrático, fraca igualdade de oportunidades, fragilidades institucionais e problemas burocráticos.
  • Factores económicos: sistema fiscal inadequado, representando um peso excessivo sobre a economia ou sendo socialmente injusto; a própria pobreza, que prejudica o investimento e o desenvolvimento, economia dependente de um único produto, o rendimento insuficiente.
  • Distribuição de renda: esses processos são comuns as sociedades capitalistas e favorece o incremento de formação da pobreza. A disparidade na distribuição da renda é provocada, sobretudo da concentração da riqueza nas mãos de uma parcela restrita da população. Nesse sentido, existem movimentos que buscam uma melhoria na distribuição dos rendimentos, mas quase sempre não obtém êxito, pois esses não detêm um poder de organização de influência. Isso dificulta ainda mais, pois a classe menos favorecida é composta por pessoas com pouca instrução e se torna devido essa condição mais fácil de ser manipulada pelo sistema.
  • Baixos índices de escolaridade: o índice de escolaridade é um factor que está directamente ligado à falta de recursos financeiros que é comum a grande maioria da população. A baixa escolaridade da população nos países subdesenvolvidos é proveniente, muitas vezes, de situações em que crianças se encontram em idade escolar são obrigadas a integrar o mercado de trabalho, quase sempre informal, para contribuir na renda familiar, isso momentaneamente é positivo para a família, mas posteriormente esses indivíduos serão trabalhadores adultos com baixa qualificação e encontrarão dificuldades para se colocar no mercado de trabalho. Resultado disso, esses trabalhadores vão trabalhar em empregos que exigem pouca qualificação e que oferecem baixos salários.
  • Problemas de moradia: boa parte da população dos países subdesenvolvidos habita em residências que se encontram em lugares marginalizados desprovidos de infraestrutura de serviços básicos (pavimentação, esgoto, água tratada entre outros) e geralmente as casas ou barracos são extremamente precárias e às vezes sub-humanas. Em diversos países a marginalização desses bairros e da cidade foi acrescido pelo intenso fluxo de pessoas que migraram do campo para as cidades, no qual esse processo é denominado de êxodo rural. Com o intenso fluxo os centros urbanos não conseguiram absorver o contingente de pessoas, além disso, o mercado de trabalho não ofereceu colocação para todos e às vezes essas pessoas não tinham qualificação o que agravava ainda mais os problemas.
  • A fome e a desnutrição: a falta total ou parcial de alimentos atinge uma enorme parcela da população mundial, em alguns lugares do mundo as pessoas ficam até dias sem alimento em outros, ingerem esse de forma desbalanceada, ou seja, não consomem todos nutrientes indispensáveis a manutenção da saúde. Dessa forma essa população atingida não possui rendimentos sequer para adquirir o alimento diário.
  • Saúde: os problemas de saúde são decorrentes da falta de uma boa alimentação, moradias sem condições sanitárias e falta de comprometimento do poder público na implantação de medidas necessárias para amenizar os problemas dessa ordem. Os problemas sociais (alimentação, moradia, distribuição de renda, escolaridade) levam a mortalidade infantil e compromete a elevação na expectativa ou esperança de vida da população, principalmente dos excluídos, (Osvaldo Calivangue, 2017).
  1. Hoje, muitos africanos, falam mal dos europeus, sem antes saberem as origens históricas, “o desenvolvimento da Europa, foi o atraso ou o subdesenvolvimento de África,” outro aspecto importante foi o subdesenvolvimento de África, será que sem a vinda dos europeus em África, o continente seria o que é hoje? Muita coisa que foi feita, ou esta a ser feito em África, é graças ao árduo trabalho incessante dos europeus.

R: Muitos africanos são ingrato. Apenas olham um lado da moeda e, é sempre a parte negativa mais olhada e não as duas.

 

Voltando no caso de Angola, no processo da escravatura:

 

Por sua vez, o povo africano (angolano), deu a superioridade aos portugueses, discriminando-se a si mesmo, devido ao avanço tecnológico daquela época e dos produtos que Diogo Cão, trazia, para trocar: (missangas, espelhos, tecidos, aguardente e outros artigos baratos).

 

O mesmo caso, acontece com os (E.T.- extraterrestres), muitos dizem, que são uma raça muito inteligente, mas sem antes conhecê-los, dão-lhes logo, superioridade.

 

Por exemplos: a língua, a geografia, o conhecimento, aculturação, infraestruturas e outros. Se hoje conhecemos é graças aos europeus.

  1. Emmanuel Macron, Presidente de França, afirma que poe se investir bilhões em África nada vai mudar. O presidente francês continuou dizendo: “com uma família que tem sete, oito crianças na África, investir bilhões, nada vai mudar. (…) o desafio da África é civilizatório (porque tem caso de indivíduos não trabalham mais tem muitos filhos, não quer saber sobre a educação e nem o futuro dos seus filhos, isso por falta de orgulho e patriotismo)”, qual o seu parecer?

R: É certa, essa afirmação do Emmanuel Macron, Presidente de França. Por causa dos vários problemas sociais. Onde não se aposta na educação e nem na agricultura.

 

As pessoas em África estão: desempregados, mentes desocupadas e com os variadíssimos problemas sociais. O que resta para se divertir (é praticando sexo com a sua parceira).

  1. Libéria foi colonizada por negros africanos provenientes da E.U.A, por quê a sua colonização foi um fracasso?

R: O nome Libéria (do latim, "terra livre" ou “liberdade”). Tem várias correntes que diz: Deus quando criava o mundo, em África fez de olhos fechado e a outra Deus deu em Africa recursos naturais (riquezas, bens matérias) e esqueceu de dar sabedoria (ou a riqueza intelectual), onde apenas deu ao ocidente a intelectualidade.

 

A Libéria não foi uma excepção de África, também teve e tem os mesmos problemas que outros países colonizados pelos europeus.

 

Pode-se querer afirmar que a Libéria, tem poucos recursos naturais, é por essa natureza que foi um fracasso? Vejamos: a República Democrática do Congo (R.D.C), tem muitos recursos naturais (dizem que até na capital, há recurso natural), mas é um fracasso. Vamos na Europa (Portugal e Espanha), são países, com poucos recursos naturais, mas tem um desenvolvimento muito superior que África.

 

Alguns factores do fracasso da Libéria ou dos países africanos, será trazido de forma resumida em nossa conclusão.

  1. Se está comprovado histórica e cientificamente que os negros são dotados das mesmas e provavelmente de melhores habilidades que os brancos, por quê que não temos cientistas africanos?

R: Existe muitos cientistas negros. Lembrar que os países desenvolvidos, como por exemplo o E.U.A, que tem actualmente políticas de inclusão social (independente da raça), isto ajudou de tal maneira os negros [americanos], em ter os mesmos direitos e trazerem suas contribuições ou invenções.

 

Também nesses países desenvolvidos, têm uma evolução e experiência em vários sectores (saúde, educação, tecnologia, cultura, política e na economia). Eles têm muitos aparatos (ou ferramentas), necessárias para pesquisas e bem como, existe financiamento do Governo para as investigações científicas e apostam muito na educação.

 

No caso de áfrica pouco existe esses aparatos ou apostam na educação e na investigação cientifica. Por essa natureza, há um défice de cientistas africanos em África.

  1. Por quê na saída dos brancos no Zimbabué, caiu em decadência (destruição, fome, extrema pobreza, guerras, instabilidade: politica, financeira e económica)? se os negros são dotados das mesmas e provavelmente de melhores habilidades que os brancos.

R: É, o outro fracasso do africano de tentar expulsar o branco do seu país. Onde na sua maioria das vezes, são o detentor da economia nacional.

 

Alguns países onde existe ou existia forte presença dos brancos é que demonstram melhores resultados, reforça a ideia institucional que muitos países africanos ignoram, pois, os brancos sempre implementaram instituições propícias para o crescimento e desenvolvimento económicos (Antonio Muembanza, 2017).

 

Segundo (Hernani Silvestre, 2018), o que está a acontecer na África do Sul é nojento. os africanos querem os brancos fora de terras africanas, mas quando acontece o inverso não é aceitável [afirmamos racismo], mas queremos fugir para Europa, devido os regimes ditatórias em África?

 

Querem África apenas para os africanos, mas que o Ocidente seja para todos nós, isso é uma bela hipocrisia, que não nos rende nada de bom, em vez de ficar ofendidos cada vez que o Donald Trump esfrega nas nossas caras o quanto os governos africanos estão a falhar, devíamos começar a procurar soluções.

 

Cria um paradoxo, em África os africanos são pacíficos, não solicitam direitos iguais. Mas na Europa, querem solicitar direitos iguais, fazem manifestação para subida dos subsídios de refugiado (destruindo bens público), mas em África, têm medo de fazer manifestação ou solicitarem direitos iguais.

  1. Os problemas que a Europa possuía no Século XIX, como do lixo, esgoto, falta de água, ruas de areia, habitação, transporte, ausência de espaços de lazer e doenças é actualmente os grandes problemas ou desafios do continente africano. Por quê que os problemas que Europa tinha não serviu de exemplo para África?

R: Negligência por parte de muitos lideres africanos ou por falta de vontade política e vontade de mudança por parte da população africana.

 

Conforme dizem, “a melhor maneira de esconder algo de um negro [africano] é colocá-lo dentro de um livro " Porque nos livros encontra-se, soluções e exemplos de outros países sobre os variados problemas socias.  Mas se é colocado um livro e dinheiro, alguns africanos escolherá o dinheiro, isto é o que ocorre.

  1. Como se explica a Etiópia que não foi colonizada pelos europeus e tem um fraco desenvolvimento?

R: A exploração pelos europeus é sim um dos motivos da miséria na africa subsaariana, mas não é nem de longe o principal. Como exemplo temos a Etiópia, país nunca colonizado por europeus e ainda sim, um dos mais pobres do mundo.

 

Também podemos comparar com o sudeste asiático (Indonésia, Malásia, Tailândia...), região semelhantemente explorada por europeus e que na década de 70 tinham um PIB per capita menor do que o dos africanos. Depois de conseguirem suas independências, esses países fizeram investimentos corretos em educação e agricultura, e hoje tem um PIB per capita duas vezes maior que o da África, (Autor desconhecido).

  1. Por quê que muitos africanos não conseguem ser criativos?

R: Ocorre, devido os muitos problemas sociais que o país apresenta que os impede de ser criativos.

 

Para alem deste factor acima mencionada. O ocidente diz para o africano que “Tudo já foi inventado”. Para desincentivar sobretudo o africano em não ser criativo. Criando assim, dependência do ocidente (tecnológica, económica, cultural, política e Jurídica).

 

Conclusão

Essa pesquisa não é conclusiva, continua em aberto, para qualquer análise científica. Esperemos ter conseguido ir encontro das suas expectivas ou das respostas.

 

Em suma, as respostas das perguntas colocadas resumem-se, nos seguintes pontos:

  • Investimentos errados: a África possui muitas riquezas naturais, mas os lucros provenientes da exploração são investidos de forma errada. Como exemplo a Nigéria e Angola, a 10º maior produtora de petróleo do mundo, que investiu pesadamente em industrias que nunca chegaram a produzir, mas não deu a atenção necessária a agricultura (importa a maior parte dos alimentos) e a educação;
  • Corrupção: os governos mais corruptos do mundo estão lá;
  • Conflitos internos: centenas de tribos historicamente inimigas dividindo os mesmos territórios e em constantes guerras e conflitos;
  • Atraso histórico: mesmo antes dos europeus chegarem, as nações de maneira geral já eram muito pobres e com um estagio de desenvolvimento quase que tribal;
  • Exploração europeia: atrapalharam o que já era difícil, (Autor desconhecido).
  • Conflito geracional: os indivíduos que lutaram na independência prevalecem no poder.
  • Nível de dependência: tecnológica, financeira, política, jurídica, cultural e económica.
  • Persistência do Dualismo-Económica: sector primário (onde a maior parte da população esta neste sector; com isso, temos: baixo nível de escolaridade, tecnológica);
  • Auto taxa de mortalidade infantil e materna.
  • Auto taxa de desigualdade económica.
  • Baixo nível de capital humano (todos atributos que um ser humano possui: educação, saúde, habitação e segurança).
  • Doenças muito elevadas: VIH – SIDA, Malária e outras.
  • Distribuição de renda: esses processos são comuns as sociedades capitalistas e favorece o incremento de formação da pobreza. A disparidade na distribuição da renda é provocada, sobretudo da concentração da riqueza nas mãos de uma parcela restrita da população. Nesse sentido, existem movimentos que buscam uma melhoria na distribuição dos rendimentos, mas quase sempre não obtém êxito, pois esses não detêm um poder de organização de influência. Isso dificulta ainda mais, pois a classe menos favorecida é composta por pessoas com pouca instrução e se torna devido essa condição mais fácil de ser manipulada pelo sistema.

Trazemos alguns pronunciamentos de Donald Trump, sobre os africanos, para reflexão:

  • África precisa ser recolonizada);
  • Trump disse que os africanos são escravos que vivem como escravos em sua própria terra, mas eles afirmam que eles são independentes.
  • Líderes africanos alteraram a constituição em seu favor de modo que eles podem ser presidentes vivos-vitalícios.
  • Donald Trump, que se referiu a nações africanas como "países de merda"
  • Presidente Americano Donald Trump sobre África por causa dos regimes de lideres ladrões, corruptos e sanguinários que levam a economia dos seus países para investirem no ocidente a África continua no desastre permanentemente.
  • Se Deus queria que brancos e negros fossem os mesmos, ele teria nos criado com a mesma cor e inteligência. Deus não é um tolo para nos criar diferentes: branco, preto, amarelo. Intelectualmente branco é superior ao preto.
  • A única coisa que os negros sabem é fazer barulho, dançar, se casar com muitas mulheres, beber álcool, praticar bruxaria destrutiva, abusar do sexo, disfarçar na igreja, invejar, lutar e discutir absurdos.
  • Portanto, o homem branco foi cultivado para governar o homem negro. Os africanos passam suas vidas sonhando acordados.
  • Para o homem branco, a pobreza é uma doença, enquanto que para o homem negro, a pobreza é uma norma.
  • Em África, quando chove muitos africanos, em vez de estarem a cultivar, têm preferências em fazer sexo ou de estar a dormir.
  • Para o africano estar desempregado é normal, mas para o europeu e americano é uma grande preocupação.
  • Vem para África, europeus e americano fingido de turistas onde são espiões e voltam para seu continente e dizerem formas para criar dependências (quer económicas, social, cultural e políticas) ou como é preciso colonizar novamente a África".
  • Os negros têm minerais e vivem mal. Então, o trabalho de nós (branco) é ir para a África, tomar o que é bom e deixar o que não é bom para os negros. A pior coisa sobre a África é que, se você tentar falar sobre o que é certo, eles vão vencê-lo, aprisioná-lo ou desaparecer.

 

Para terminar, trazemos um outro pronunciamento de um Líder Judeu:

 

As sociedades dos negros têm uma Economia muito atrasada porque a única coisa que os negros compreendem é o Consumo.

 

Verdades inconvenientes sobre África na perspectiva de um Judeu.

 

Jornalista: Porque que as sociedades dos negros têm uma Economia muito atrasada?

 

Líder Judeu: A única coisa que os negros compreendem é o Consumo.

 

Os negros não entendem a importância de criar e construir riqueza. A regra fundamental é manter o seu dinheiro dentro do seu grupo racial. Nós judeus construímos o negócio judaico, contratámos judeus, compramos e gastamos produtos judaicos. Não há nada de errado com isso, mas é uma regra básica que os negros não compreendem e nem seguem; “Eles matam seus companheiros negros diariamente em vez de querer ver seu companheiro preto bem-sucedido” 93% dos negros mortos nos Estados Unidos e na África foram mortos por negros.

 

Os líderes negros roubam o seu próprio povo e enviam o dinheiro para seus colonizadores e depois os tais colonos usam o mesmo dinheiro para lhes emprestar e eles pagarem o mesmo dinheiro com juros que endividam os seus Países.

 

Todo negro bem-sucedido, só quer gastar o seu dinheiro com os seus mestres coloniais (Fora do seu País). Eles vão de férias no estrangeiro, compram casas no estrangeiro, estudam no exterior, fazem tratamento médico no estrangeiro etc; O mais sensato séria gastar esse dinheiro nos seus países para beneficiar o seu povo e a sua economia.

 

As estatísticas mostram que o dinheiro judeu deve trocar de mãos 18 vezes antes de deixar a sua comunidade, enquanto para os negros é provavelmente um máximo de uma vez ou mesmo zero. Apenas 6% de dinheiro negro volta para sua comunidade. É por isso que judeus estão no topo e os negros estão na parte inferior de cada escada da sociedade. Em vez de comprarem Louis Vuitton, Hermes, carros, sapatos, casas, vestidos de luxo, etc, os negros poderiam industrializar a África, construir bancos e se livrar de instituições coloniais, colocando-os fora do negócio.

 

Jornalista: Qual é o seu pensamento sobre a falha dos negros mesmo depois de 150 anos?

 

Líder Judeu: Bem, nem sempre a culpa é do povo negro. Os seus hábitos compulsivos de matar seu próprio país, através do consumo compulsivo de material, o que você precisa entender é que o consumo hoje se tornou parte incontornável da cultura do homem negro. A sua incapacidade de construir negócios, ou preservar riqueza, pode ser atribuída a pessoas específicas (seus Líderes).

 

Jornalista: Então, o que é necessário para que negros se libertem?

 

Líder Judeu: Os negros devem assumir as suas responsabilidades. Os negros devem se unir e lutar veementemente contra os líderes corruptos que afundam os seus respectivos países porque só sabem correr para FMI como se FMI é o Papai Natal, o FMI não tem ajudado África e os africanos, e se ajuda é a um preço muito alto tão alto que vale a liberdade financeira dos negros.

 

Este texto foi publicado em 1835 pelo membro do parlamento Britanico, Macaulay, que tinha vivido em Africa. Ei-lo:

 

Viajei praticamento por toda a África e nunca vi um mendigo nem um criminoso. A riqueza natural nesse continente é abundante. As pessoas são extremamente ricas moralmente. O nível de riqueza espiritual que existe em Africa não nos permitira conquista-los. Teremos que destruir a espinha dorsal desse povo, o seu sistema de educação e valores morais e espirituais. Teremos que gradualmente faze-los acreditar que tudo que vem do estrangeiro é melhor e gradualmente os africanos perderão a sua auto estima...e assim será fácil conquista-los.

 

Afirma-se poderá acontecer o fim do mundo e que muitos africanos, poderão não ver desenvolvimento de África e se calhar nem os seus netos. Esperemos bem que não, que até 2030 este quadro seja invertido.

 

A evolução de África depende do ocidente (dos brancos), devido a dependência que os africanos têm no ocidente (tecnológica, política, cultural e económica).

 

[1] Graduado no Curso de Administração Pública, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS), evandro.amaral2015@hotmail.com; 

 

[2] Jesus, U. P. (2013). Rock de Combate: A Música de Protesto no Interior dos movimentos sociais. Paraná: Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Compre produtos e Ganhe dinheiro na FM WORLD

https://shop-uk.fmworld.com/partner/9193299

Links

  •  
  • Poemas

    Revistas

    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D