Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Evandro José Coelho do Amaral

Evandro José Coelho do Amaral, Licenciado em Administração Pública pelo INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS (CIS).

Evandro José Coelho do Amaral, Licenciado em Administração Pública pelo INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS (CIS).

Evandro José Coelho do Amaral

11
Mar18

SOLUÇÕES PARA A BIBLIOTECA DA ACADEMIA BAI


Evandro José Coelho do Amaral

SOLUÇÕES PARA A BIBLIOTECA DA ACADEMIA BAI

SOLUTIONS FOR THE BAI ACADEMY LIBRARY

NewPaper nº 19/2018

Amaral, Evandro José Coelho do [1]

Clica aqui para ver na versão PDF

Resumo

O intuito desta pesquisa, foi para ajudar a Biblioteca da Academia BAI, com algumas propostas/sugestões de melhorias, afim de ser mais saudável na prestação de serviços aos cidadãos. E também agradecer no acto da responsabilidade social do Banco BAI, em criar Academia BAI, que vem muito a contribuir para o desenvolvimento sustentável do município de Luanda, especificamente no Distrito Urbano da Samba.

Palavras-chaves: Biblioteca, Leitores e BAI.

 

Abstract

The purpose of this research was to help BAI Academy Library, with some proposals / suggestions for improvements, in order to be healthier in providing services to citizens. And also to thank BAI Bank for its social responsibility, to create BAI Academy, which has contributed a lot to the sustainable development of the city of Luanda, specifically in the Samba Urban District.

Keywords: Library, Readers and BAI.

 

Introdução

O Banco Angolano de Investimentos (BAI) foi o primeiro banco comercial privado a constituir-se em Angola e, mantendo este pioneirismo, os líderes da gestão da instituição conceberam um projecto decidindo investir na criação de uma Empresa com o nome SAESP – Sociedade Angolana de Ensino Superior Privado ou - a Academia BAI (a marca adoptada que abrange os elementos geridos pela SAESP) - um centro de aprendizagem, de conhecimento, e de cultura empresarial, académica e profissional.

 

A Academia BAI está dimensionada para albergar profissionais da Instituição BAI e outros que procurem melhorar os seus níveis de profissionalismo, além da província de Luanda.

 

A Academia tem uma área construída de 19.787, 97 metros quadrados, o terreno 10.830,00 metros quadrados, e a área de implantação 4.386,37 metros quadrados, (Academia Bai, 2014).

 

As acções de Responsabilidade Social são cuidadosamente planeadas e operacionalizadas pela Fundação BAI, a organização do Grupo BAI sem fins lucrativos.

 

Em 2015, a Fundação BAI continuou a apoiar vários projectos e iniciativas ao nível do sector social, da cultura, saúde e bem-estar, educação e desporto, (Banco Bai, 2015).

 

A problemática desta pesquisa tem haver com algumas situações identificadas na Biblioteca da Academia BAI. Com isso, procuramos saber os motivos que estão na base deste incumprimento por parte da Biblioteca. Porque coloca-se várias variantes a saber: pessoal incapacitado, a não utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação, a falta de investimento nesta Biblioteca (por ser de caracter de responsabilidade social ou por ser grátis), falta de fiscalização, a falta de cumprimento do regulamento interno, o não cumprimento das obrigações estabelecidas, falta de motivação sobretudo salarial, a falta de quadros, entre outras.

 

  1. Propostas de melhorias para a Biblioteca da Academia BAI

Abaixo iremos trazer algumas sugestões/propostas de melhorias para a Biblioteca da Academia BAI:

  1. Criar cartão de leitor, para maior controlo dos leitores (para base de dados da Biblioteca). Com isso, pode-se prever uma taxa mensal ou anual, afim de beneficiar dos serviços da Biblioteca. Ainda com este cartão de leitor, vai ajudar a saber os leitores frequentes, que poderão beneficiar de bónus e prémios (por exemplo: terá acesso a café, almoço grátis, compra no Kero, Candado e oferta de livro ao leitor frequente).
  2. Promover aos leitores, divulgação ou convite para Biblioteca outros leitores, afim de atrair mais estudantes e assim, o leitor acumularia mais pontos.
  3. Procurar promover mais a Biblioteca (Falta de Marketing).
  4. Acesso ao WI-FI.
  5. Disponibilizar Biblioteca Online.
  6. Apostar mais na literatura angolana, porque as pesquisas de monografias ou TCC, só têm mais credibilidade (ou peso), se tiver mais autores nacionais.
  7. Actualizar os livros e a compra de mais livros.
  8. Fazer selecção das melhores monografias ou TCC, afim de estarem na Biblioteca.
  9. Fazer campanha da literatura juvenil, o foco seria um concurso para lançar novos escritores (as) no mercado com o Patrocínio da Academia BAI.
  10. Concurso do leitor do ano, com ajuda do cartão de leitor, pode-se saber a quantidade de livros que cada um leu.
  11. Leilão da literatura, será para fazer selecção de livros que a sociedade civil, poderá doar para Academia BAI.
  12. Procurar mais parceiros quer internacionais e nacionais.
  13. Fazer pesquisas sobre o grau de satisfação dos leitores ou o que eles acham da Biblioteca.
  14. Criar Boletim de reclamação e sugestão, onde teria o seguinte slogan: “não minta, ajuda-nos a crescer ou melhorar, por favor!”
  15. Criar uma revista física e online da Biblioteca, para estimular os leitores e pesquisadores em publicar os seus artigos.
  16. Se for possível disponibilizar livros para os leitores, puderem levar em sua residência (procurar melhores formas ou mecanismo de segurança).
  17. Criar palestras, sendo que Angola, é maioritariamente jovem, pode-se pedir, apoio ao Ministro da Juventude e Desporto, Ministério da Educação e ao Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação da República de Angola. Penso que, público alvo, será a juventude, os temas estariam relacionados aos problemas actuais do país, como sugestão de alguns tema: i) o jovem e a política; ii) o empreendedorismo na juventude; iii) a importância da contabilidade para juventude; iv) a importância do estudo para o futuro; v) adolescentes e drogas; vi) o jovem e as redes sociais; vii) o jovem e a responsabilidade social; viii) empreendedorismo em tempo de crise; ix) o papel da juventude para o desenvolvimento de Angola e x) a juventude e a investigação cientifica;
  18. Dar acesso ao uso de pendrive aos computadores da Biblioteca, como será possível, tirar as matérias investigadas ou enviar? Vem dificultando muitos estudantes. Se existe software de Antivírus, porquê que não usam?
  19. Criar uma Associação, afim de ajudar na responsabilidade e no desenvolvimento sustentável do Morro bento, como por exemplo na diminuição dos problemas socias: prostituição, delinquência, crianças a viverem na rua e a pedirem esmola, venda e consumo exagerado de droga e álcool. Com base a Lei nº. 14/91 de 11 de Maio de 1991 – Lei das Associação. Fins das Associações: a) profissionais; b) científicos e técnicos; c) culturais e recreativos; d) educativos; e) solidariedade social; f) convívio e promoção social; g) protecção do meio ambiente; h) promoção e desenvolvimento comunitário; i) políticos e j) solidariedade internacional. Poder-se-ia denominar-se Associação do Morro Bento ou Associação da Academia BAI.
  20. Qualificar os funcionários da Biblioteca, isto no atendimento ao público (quer na recepção, saudação, no acampamento ao assento e na saída usando a expressão “volte sempre” ou “obrigado pela preferência”).

Conclusão

Chegando ao final deste artigo, percebemos que a gestão da Biblioteca, devem evitar dar as seguintes informações ao público:

  • A Biblioteca estará aberta das 08h às 14h, porque o funcionário da tarde encontra-se doente.
  • A biblioteca estará aberta no período da tarde, porque a funcionária encontra-se de ferias.

Essas informações, suja a imagem da Academia BAI, seria por razões internas.

 

Uma outra questão é o seguinte: diz-se que o WC é o espelho de qualquer instituição. Mas, o WC da Biblioteca, algumas vezes carece de produtos higiénicos.

 

Falta de copos nos bebedouros, como solução poder-se-ia comprar os bebedouros que não necessitam de copos.

 

Pensamos que poderiam disponibilizar, uma máquina de café para os leitores. Falta de interação entre leitores e a instituição.

Referências Bibliográficas

Academia Bai. (2014). Quem Somos: Mensagem da Administração. Luanda: Academia Bai. Acesso em 06 de Janeiro de 2018, disponível em http://www.academiabai.co.ao

Banco Bai. (2015). Responsabilidade Social. Luanda: Banco Bai. Acesso em 06 de Janeiro de 2018, disponível em https://www.bancobai.ao/institucional/responsabilidade-social/

 

[1] Graduado no Curso de Administração Pública, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS), evandro.amaral2015@hotmail.com; 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Compre produtos e Ganhe dinheiro na FM WORLD

https://shop-uk.fmworld.com/partner/9193299

Links

  •  
  • Poemas

    Revistas

    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D