Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Evandro José Coelho do Amaral

Evandro José Coelho do Amaral, Licenciado em Administração Pública pelo INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS (CIS).

Evandro José Coelho do Amaral, Licenciado em Administração Pública pelo INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS (CIS).

Evandro José Coelho do Amaral

18
Mar18

SOLUÇÕES PARA A ESCOLA CATÓLICA SÃO JOSÉ Nº 1018 EX 1030


Evandro José Coelho do Amaral

SOLUÇÕES PARA A ESCOLA CATÓLICA SÃO JOSÉ Nº 1018 EX 1030

SOLUTIONS FOR THE CATHOLIC SCHOOL SÃO JOSÉ Nº 1018 EX 1030

NewPaper nº 27/2018

Amaral, Evandro José Coelho do [1]

Clica aqui para ver na versão PDF

Resumo

O intuito desta pesquisa, foi para ajudar a Escola Católica São José nº 1018 ex 1030, com algumas propostas/sugestões de melhorias, afim de ser mais saudável na prestação de serviços aos estudantes. E também agradecer a Escola, que vem muito a contribuir para o desenvolvimento sustentável do município de Luanda, especificamente no Distrito Urbano da Samba.

Palavras-chaves: Escola, Católica, São José.

 

Abstract

The purpose of this research was to help the São José Catholic School, with some proposals / suggestions for improvements, in order to be healthier in providing services to students. And also thank the School, which comes a lot to contribute to the sustainable development of the municipality of Luanda, specifically in the Urban District of Samba.

Keywords: School, Catholic, St. Joseph.

 

Introdução

Segundo o Decreto executivo n.º 37/06 de 31 de Março de 2006, foi Criado a Escola Primária, Secundária e Pré-Universitária S. José, sita no Município da Samba, Província de Luanda e aprova o seu quadro de pessoal.

 

Considerando o Protocolo firmado entre o Ministério da Educação e a Igreja Católica, conjugado com o constante no Decreto n.º 43/02 de 3 de Setembro;

 

Ao abrigo do disposto no artigo 71.º da Lei n.º 13/01 de 31 de Dezembro, que aprova as Bases do Sistema de Educação, conjugado com as disposições do Decreto-Lei n.º 5/02 de 1 de Fevereiro, que define os procedimentos de elaboração e gestão dos quadros de pessoal da administração pública;

 

Nos termos do n.º 3 do artigo 114.º da Lei Constitucional, determino:

 

Artigo 1.º - É criada a Escola Primária, Secundária e Pré-Universitário S. José, sita no Município da Samba, Província de Luanda.

 

Art. 2.º - É aprovado o quadro de pessoal da escola Primária, Secundária e Pré-Universitário S. José, anexo ao presente diploma, dele fazendo parte integrante.

 

Dados sobre a escola:

Província: Luanda.

Escola/Nome: S. José.

Nível de ensino: Primário, Secundário e Pré-Universitário.

Classes que lecciona: Iniciação ao 1.º, 2.º e 3.º Anos do Puniv.

Zona geográfica/quadro domiciliar: sub-urbana.

Número de salas de aula: 12, n.º de turmas: 36, n.º de turnos: 3.

Número de alunos/sala: 40, total de alunos: 1440.

 

Tabela nº 1.Quadro de pessoal

Necessidades de pessoal

Categoria/Cargo

1

Director

1

Sub Director

1

Chefe de secretária

68

Pessoal docente

5

Pessoal administrativo

2

Pessoal auxiliar de limpeza

5

Operário não qualificado

Fonte: Decreto executivo n.º 37/06 de 31 de Março de 2006.

Luanda, aos 15 de Fevereiro de 2006.

O Ministro, António Burity da Silva Neto.

 

A problemática desta pesquisa tem haver com algumas situações identificadas na Escola Católica São José nº 1018 ex 1030. Com isso, procuramos saber os motivos que estão na base deste incumprimento por parte da Escola. Porque coloca-se várias variantes a saber: pessoal incapacitado, a não utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação, excesso de burocracia, falta de investimento nesta Escola, falta de fiscalização, a falta de cumprimento do regulamento interno, o não cumprimento das obrigações estabelecidas, falta de motivação sobretudo salarial, a falta de quadros, entre outras.

  1. Propostas de melhorias para a Escola Católica São José nº 1018 ex 1030

Abaixo iremos trazer algumas sugestões/propostas de melhorias para a Escola Católica São José nº 1018 ex 1030:

  1. Criar cartão de estudante PVC, para maior controlo dos estudantes (para base de dados da Instituição). Este cartão irá conter um micro-chip, que servirá para abertura da porta da entrada e saída da Escola e notificar os Pais dos estudantes, a hora da entrada e saída do estudante. Os estudantes só entrarão na Escola se estiver com a propina liquidada.
  2. Implementar uma Biblioteca na Escola e uma Biblioteca Online.
  3. Leilão da literatura, será para fazer selecção de livros que a sociedade civil, poderá doar para Escola.
  4. Se for possível disponibilizar livros para os estudantes, puderem levar em sua residência (procurar melhores formas ou mecanismo de segurança).
  5. Concurso do leitor do ano, com ajuda do cartão de estudante, pode-se saber a quantidade de livros que cada estudante leu.
  6. Procurar criar muitos concursos estudantis.
  7. Acesso ao WI-FI (Com bloqueadores de sites).
  8. Acesso a secretaria online, permitirá fazer matrículas e confirmação (e também servirá para enviar emails aos professores e estudantes: calendários, noticias, etc).
  9. Acesso as notas via online para os estudantes e para os pais.
  10. Apostar nas aulas online, facilitará assistir em qualquer ponto onde se encontrar.
  11. Criar um logotipo para a Escola.
  12. Criar um Site para a Escola.
  13. Criar defesas de fim do curso, que posteriormente publicar os trabalhos de conclusão de curso (no site da Instituição).
  14. Procurar mais parceiros quer internacionais e nacionais. Para estagio dos estudantes.
  15. Fazer campanha da literatura juvenil, o foco seria um concurso para lançar novos escritores (as) no mercado com o patrocínio da Escola Católica São José nº 1018 ex 1030.
  16. Procurar mais parceiros quer internacionais e nacionais.
  17. Fazer pesquisas sobre o grau de satisfação dos professores e estudantes da Escola Católica São José nº 1018 ex 1030.
  18. Criar Boletim de reclamação e sugestão, onde teria o seguinte slogan: “não minta, ajuda-nos a crescer ou melhorar, por favor!”
  19. Criar uma revista física e online da Escola, para estimular os professores, estudantes e pesquisadores em publicar os seus artigos científicos.
  20. Criar palestras, sendo que Angola, é maioritariamente jovem, pode-se pedir, apoio ao Ministro da Juventude e Desporto, Ministério da Educação e ao Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação da República de Angola. Penso que, público alvo, será a juventude, os temas estariam relacionados aos problemas actuais do país, como sugestão de alguns tema: i) o jovem e a política; ii) o empreendedorismo na juventude; iii) a importância da contabilidade para juventude; iv) a importância do estudo para o futuro; v) adolescentes e drogas; vi) o jovem e as redes sociais; vii) o jovem e a responsabilidade social; viii) empreendedorismo em tempo de crise; ix) o papel da juventude para o desenvolvimento de Angola e x) a juventude e a investigação cientifica;
  21. Criar uma Associação, afim de ajudar na responsabilidade e no desenvolvimento sustentável do Morro bento, como por exemplo na diminuição dos problemas socias: prostituição, delinquência, crianças a viverem na rua e a pedirem esmola, venda e consumo exagerado de droga e álcool. Com base a Lei nº. 14/91 de 11 de Maio de 1991 – Lei das Associação. Fins das Associações: a) profissionais; b) científicos e técnicos; c) culturais e recreativos; d) educativos; e) solidariedade social; f) convívio e promoção social; g) protecção do meio ambiente; h) promoção e desenvolvimento comunitário; i) políticos e j) solidariedade internacional. Poder-se-ia denominar-se Associação do Morro Bento ou Associação da Escola Católica São José.
  22. Qualificar os funcionários da Escola, isto no atendimento ao público (quer na recepção, saudação, no acampamento ao assento e na saída usando a expressão “volte sempre” ou “obrigado pela preferência”).
  23. A Instituição, deveria procurar fazer manuais das cadeiras, para criar uniformização (o mesmo que o aluno da manhã aprende é o mesmo dos outros turnos). Porque se assim não for, a Instituição não terá o controlo da qualidade das matérias transmitidas pelo professor.
  24. Disponibilizar bolsa de estudo interno e externo para os excelentes estudantes.
  25. Dar carta de recomendação e certificado de mérito ou de melhor estudante.
  26. Implementar um sistema informático, para facilitar na consulta das notas dos estudantes, porque é inovador e tecnológico.
  27. Melhorar o enquadramento das disciplinas leccionadas dos cursos de licenciatura, isto é, por parte dos professores.
  28. Uma sugestão para os professores, deveria recusar disciplina atribuída pela Instituição, pelos quais não tem o domínio.
  29. Disponibilizar merenda Escolar.
  30. Criar Uniformes, a bata seria para locais específicos da Escola (nos laboratórios).
  31. Implementar laboratórios (de Física, Biologia e Química).
  32. Aumentar os instrumentos de aulas, como: projetor, mapas geográficos, carta cartográfica, entre outros.
  33. Implementar ar condicionado nas salas de aulas.
  34. Implementar o software de gestão escolar que é na prática, um sistema que faz o controle de todos processos da escola: financeiro, contábil, recebimento, retenção entre outras tarefas que são indispensáveis para a gestão escolar.
  35. Implementar Controlo de Assiduidade - BiometriaImpressão Digital, facial ou Cartão.

Conclusão

A Escola, por razões óbvias, é o local ideal onde se deve dar início ao processo de aprendizagem conducente ao manuseamento do recurso dos recursos, a Informação. Só com uma Escola devidamente alinhada com os objectivos e necessidades de uma sociedade moderna, dita da informação, se poderá alcançar o tão desejado desenvolvimento e equilíbrio social. 

 

As TIC´s interpõem-se na modelação das relações interpessoais, quer as decorrentes do dia-a-dia na sociedade, quer do dia-a-dia laboral. Como se observa, o incremento do uso rotineiro da tecnologia, conduziu inevitavelmente a um incremento exponencial das comunicações.  É este factor, a comunicação, o ponto fulcral das relações no seio das sociedades modernas pois sem aquela, grande parte da estrutura social teria muita dificuldade em existir. No entanto, como se transformou num processo rotineiro esquecemos que o que circula é Informação.

 

Chegando ao final deste artigo, percebemos que o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação, poderia ajudar a Escola, acabar com o excesso de burocracia da instituição. As vantagens seriam:

  • Fidelização de clientes (pais e responsáveis).
  • Flexibilidade no controle da instituição.
  • Possibilidade de análise de perfil dos pais e alunos.
  • Necessidades e demandas reunidas em um só espaço.
  • Melhoria na tomada de decisão das áreas gerenciais.
  • Cadastro de alunos, professores, cursos, disciplinas, salas de aula, turmas, horários.
  • Aumento da produtividade das equipes envolvidas.
  • Diminuição dos níveis de inadimplência.
  • Controle e gestão financeira eficiente.
  • Impressão de documentos exigidos pela legislação (históricos, actas, Declarações, Certificados, etc.).
  • Censo escolar automático.
  • Controle e personalização de avaliações parciais por disciplina;
  • Geração automática de cronograma de aulas para Diário de Classe Eletrônico.
  • Controle de transferências, cancelamentos, trancamentos de alunos ou disciplina.
  • Relatórios gerenciais: facturação, recibos, inadimplência, sintéticos, detalhados e analíticos.
  • Emissão de relatórios de inadimplência, recebimentos e pagamentos.

Sabemos que a inadimplência é algo com que todas as instituições precisam lidar.  E poderem prejudicar o andamento de algumas actividades e projetos, é importante preparar-se para ela. Mas, como?

  • Conheça os pais e o seu aluno: a melhor maneira é através de formulários e reuniões mensais. O software auxilia no cadastramento dos estudantes.
  • Tenha um departamento financeiro estruturado: aqui também entra o software de gestão, pois ele auxilia no gerenciamento das finanças da escola, ajuda a saber quem está inadimplente e acompanhar as datas de vencimento;
  • Cobrança automática;

Uma outra questão é o seguinte: diz-se que o WC é o espelho de qualquer instituição. Mas, o WC da Escola, algumas vezes carece de produtos higiénicos. Falta de bebedouros, posto médico (para primeiros socorros) e reprografia na instituição. E um Psicólogo a disposição dos estudantes.

Referências Bibliográficas

  • Decreto executivo n.º 37/06. Cria a Escola Primária, Secundária e Pré-Universitária S. José, sita no Município da Samba, Província de Luanda e aprova o seu quadro de pessoal. (31 de Março de 2006). [I Série – N.º 40]. Luanda: Imprensa Nacional.

 

[1] Graduado no Curso de Administração Pública, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais (CIS), evandro.amaral2015@hotmail.com; 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Compre produtos e Ganhe dinheiro na FM WORLD

https://shop-uk.fmworld.com/partner/9193299

Links

  •  
  • Poemas

    Revistas

    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D